D de DADO

José Carlos Poroca *
jcporoca@uol.com.br

Publicação: 20/12/2016 03:00

O ‘d’ é a quarta letra do alfabeto latino. Não dá pra afirmar se é a mais importante ou se está entre as mais. Também não arriscaria dizer, por minha conta e risco, da sua superioridade em relação às suas companheiras, as demais certamente ficariam contrariadas. As primeiras a reclamar (“o que é que é, meu brother?”) seriam as letras J, o C e o P, por motivos óbvios. Na fila de choros e lamentos, viriam O M, o V e outras, aguardando a vez e a voz. Contentemo-nos em dizer que o D é o D, a quem dedico este texto.

D – de dedo duro, de delação premiada – inimigo confesso do dedo duro, não posso ficar na moita e dizer que a delação é boa ou é a solução. Traz vantagens, mas incentiva a distância entre a investigação inteligente e a bordoada, do “ou dá ou desce”.  O dedo-duro, perdão, o delator é infrator e não merece perdão. Um desconto de 5%, à vista, está de bom tamanho.

D – de DAVI – foi o “cara”. Era engenhoso, estrategista e empreendedor, usava a mão pesada quando preciso, gostava de sua terra, do seu povo, de música e de umas & outras. Foi um líder nato. O país está precisando de um Davi.  

D – de domingo. Outrora (palavra escanteada do vocabulário, como fizeram com Plutão que perdeu a patente) era o dia dedicado ao descanso, baseado no Livro (“no sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou...”) e se perdeu pelo caminho. Não há mais domingos, agravados por um programa – deixei de assistir – que mata(va) os humanos semanalmente com doenças novas.

D – de Dylan, Bob. Merecido. Só para provocar. Sem mais comentários.

D – de Darwin. Vou para um lado e para outro. Quando tomo conhecimento de estupro, estrangulamento e empalamento de uma mulher; e, de outra, que foi estuprada durante quatro anos por um grupo, pergunto: quando vai surgir a chamada evolução da espécie?

D – de dinheirama. Vamos mudar a moeda, mais uma vez? Que tal adotar escudos?

D – de DEUS. Pra fazer pedido: faça de novo, corrija os malfeitos, ajuste o comando.

D – de agradecimento. Não achei palavra que expressasse o meu “muito obrigado” que iniciasse com a letra ‘d’. Agradecimento pela paciência e tolerância de todos os que chegaram até aqui, após quase cento e vinte dês.

* Executivo do segmento shopping centers

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.