Frevo do Paço x Frevo sem passo

Luiz Guimarães Gomes de Sá
Médico e membro da Academia Pernambucana de Música

Publicação: 25/11/2016 03:00

Nada obstante ser o frevo Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro desde 2007, ano do seu centenário e Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, outorgado pela Unesco, em 5 de dezembro de 2012, o valor que se dá ao mesmo deixa muito a desejar.
Esse descaso e omissão parte principalmente do poder público, em particular da Prefeitura do Recife. Há dois anos que não se realiza o Concurso de Música Carnavalesca exigido por Lei... Os governantes entendem que estão acima de tudo e de todos. Se existe lei é para ser cumprida.
Absurdamente essa irresponsabilidade prejudica o nosso cartão postal musical. Pernambuco sempre foi conhecido como um celeiro de ritmos e Recife como a Capital do Frevo. Mas a sensibilidade dos governantes não despertou para valorizar o que é nosso... É lamentável! Sempre entendi que descumprir lei é transgressão passível de penalidades. E esses governantes por acaso são punidos? O que falta para que sejam enquadrados? Qual a atitude dos vereadores que têm o dever de fiscalizar as ações do executivo?
O descompasso entre o dever e o alcance do valor cultural do frevo dá-nos uma realidade cruel quanto ao respeito pelas coisas do povo... É a certeza de impunidade que alimenta a omissão deles. Muitos compositores lamentam e tantos outros reclamam! Mas de concreto o que fazem? O que falta para os maestros, compositores e intérpretes do frevo tomarem uma iniciativa para dar um basta nisso?
Não adianta lamentos isolados! É preciso agir, tomar uma posição, já que admitimos que omissão é cumplicidade em tudo que acontece. Aí está o Brasil falido financeira e moralmente como exemplo maior da falta de atitude da sociedade. Estamos no entardecer do ano e não será surpresa se emplacarmos o terceiro ano sem a realização do Concurso de Músicas Carnavalescas...
Enquanto o Paço do Frevo exorbita em estrutura, beleza e acolhimento, temos o frevo sem passo e sem vez, tal qual o ancião brasileiro esquecido pelas autoridades governamentais...
Esse é o preço que o Recife paga pelo descom(passo) do frevo !!!   

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.