Recife, há quase meio século, educa pela televisão

Giovanni Mastroianni
Advogado, administrador e jornalista

Publicação: 15/11/2016 03:00

Dia 22 de novembro de 1968, há 48 anos, a Universidade Federal de Pernambuco inaugurava, no Recife, a TV Universitária, Canal 11, a primeira televisão educativa do Brasil. O acontecimento foi tema recente de dissertação apresentada pela comunicadora Maria Clara de Azevedo Angeiras, como requisito parcial para obtenção de título, no curso de mestrado do programa de pós-graduação em Educação da UFPE, no qual tive a honra de ser escolhido como um dos radialistas da época da inauguração para fornecer os subsídios indispensáveis à elaboração da propositura defendida para obtenção de seu grau acadêmico. Graças aos seus méritos e dedicação, a defensora da tese foi aprovada, após ser submetida a uma banca examinadora integrada por consagrados professores,  portadores do título de doutor, com destaques especiais para Edilson Fernandes de Souza (orientador), Paula Reis Melo e José Luiz Simões.
Em mensagem a mim enviada por “e-mail” fui agraciado com elogiosos agradecimentos, extensivos ao seu orientador e examinadores: “Ao meu orientador, Prof. Edilson Fernandes. por sua firmeza serena ao me indicar a direção, quando havia tantos caminhos, ou ainda me guiar quando eu não enxergava nenhum e me reconduzir ao destino na minha busca pelo conhecimento. Aos membros da banca, cujo discernimento abriu os horizontes da nossa pesquisa e apontou, dentre meus erros e acertos, os aspectos onde eu poderia me superar. Agradeço o acolhimento dessa pesquisa pelo Programa de Pós-Graduação da UFPE, ao enxergar na interdisciplinaridade da Comunicação com a Educação o potencial histórico para a Universidade, Pernambuco e para o Brasil.”  Gratificada  pela transformação que enriqueceu seu currículo educacional, ressaltou: “Transformei-me, de jornalista, em educadora. Aos amigos de todas as horas, à minha família, aos colegas de trabalho e de classe, por caminharem ao meu lado. Enfim, a todos que de alguma maneira contribuíram para a realização dessa pesquisa. Não poderia deixar de agradecer às pessoas que se dispuseram a colaborar com valiosos depoimentos registrados nas entrevistas, especialmente aos mestres cuja inspiração se tornou voz na história.” Os supracitados translados que fiz estão relatados, na íntegra, no Google.
Objetivando enriquecer a programação festiva que a TV-U elaborou para as comemorações de  quase meio século de atividades a serviço da educação, mais uma vez, fui um dos selecionados para prestar depoimentos ligados à inauguração da emissora. Registrei destaques especiais à época e não poderia esquecer os nomes de Mayerber de Carvalho, Luiz Maranhão Filho, Ivanise Palermo, Jorge José de Santana, Rui Cabral, José Pimentel, Maria de Jesus, Milton Bacarelli, Carmen Peixoto, Tereza Cunha, Vera Hazin, José Mário Austregésilo, Ziul Matos, José Maria Marques, Walter Rosa Borges, Fernando Machado, Jaime Ubiratan, Hugo Martins, Washington França, Paulo Cunha, José Maria Cavalcanti,Vanda e Renato Phaelante, entre muitos outros veteranos radialistas.
A primeira televisão educativa do país, a TV-U, Canal 11, certamente, cumpriu a principal  missão para a qual foi criada, contribuindo, decisivamente, para a educação e cultura regionais.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.