Frei Caneca FM é cidadania e comunicação

Publicado em: 23/08/2018 03:00 Atualizado em: 23/08/2018 09:39

Cidadania e comunicação são conceitos tão próximos, que ocupam agora o mesmo dial no Recife: 101.5 FM. No ar em caráter definitivo desde o último dia 28 de junho, a Frei Caneca FM saiu do papel na gestão do prefeito Geraldo Julio para entrar na história da cidade, encerrando uma espera de mais de 58 anos, desde que foi criada pela Lei Municipal nº 6511, de autoria do vereador Liberato Costa Júnior.

Desde que entrou no ar em caráter experimental, em junho de 2016, quando seus transmissores e antena foram posicionados no Compaz do Alto Santa Teresinha, a rádio firmou-se instantaneamente como espaço de divulgação e salvaguarda da música feita em Pernambuco. Mas agora passa a cumprir integralmente sua missão mais nobre e urgente: dar voz e vez aos recifenses.

Caminhando a passos largos de junho para cá, abrimos microfones, passamos a produzir conteúdo diário e acabamos de estrear, no último dia 6 de agosto, uma grade feita pela e para a sociedade civil. São 14 programas, que tratam de filmes, seriados e HQs e da cena musical independente da cidade, que se debruçam sobre a música alternativa e a cultura pop, repercutem fatos recentes em entrevistas e reportagens especiais, tocam as músicas do cancioneiro popular mais remoto, abrem espaço para conteúdos infantis, para o samba e para o frevo, que asseguram cidadania para estudantes universitários e garantem expressão e representação às pessoas com deficiência.

Cinco desses programas são transmitidos de segunda a sexta, às 20h, e os demais, nas manhãs de sábado e domingo. A grade conta também com três programas produzidos pela equipe da rádio, dois diários e um semanal, e ainda com transmissões ao vivo de eventos da cidade.

A participação popular, no entanto, começou bem antes da estreia dessa programação. Antes mesmo de qualquer transmissão. O primeiro grupo com participação da sociedade civil para formatação da Frei Caneca foi formado em 2014. As dezenas de reuniões realizadas desde então resultaram num documento, com 53 diretrizes para implantação da emissora, transcrito no primeiro edital de ocupação da grade e disponível no site da rádio até hoje (www.freicanecafm.org).

E para garantir que os microfones da Frei Caneca FM sirvam a cada vez mais recifenses, outro edital de ocupação da grade será lançado ainda neste mês de agosto. É hora de preparar o projeto e a voz para ocupar seu espaço na primeira rádio pública construída com a participação popular no Recife.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.