Carros elétricos

Publicado em: 14/08/2018 03:00 Atualizado em: 14/08/2018 08:35

A tecnologia revoluciona todos os costumes e se constitui um caminho sem volta. Ninguém segura. O futuro já chegou.

Há tempo que se tem problema com a produção e distribuição do petróleo no mundo e se cogita outro tipo de combustível para substituir de vez a dependência do setor automobilístico Devido às medidas de incentivos (isenções de impostos, etc.) muitos países já investiram em carros elétricos.

Na Noruega, cem mil veículos da frota do país já são desse tipo, possuindo assim a quarta maior frota do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão.

A Casa Branca partiu na frente e, durante o governo do presidente Obama anunciou sua adesão criando uma rede de produção dessa modalidade de veículo dando vantagens para os motoristas que terão motivos para trocar seus transportes, preferindo a melhoria da eletricidade em detrimento da utilização da gasolina cara e deteriorante ambiental.

As indústrias automobilísticas acataram o modelo elétrico como nova tendência futurista; as fabricantes como: Nissan, BMW, General Motors participam dessa iniciativa ampliando sua fabricação de acordo com a demanda, que, pelo jeito, veio para ficar.

Sendo um transporte sustentável, representa grande economia de combustível derivado do petróleo e ainda evita a emissão de mais de duzentas mil toneladas de gás carbono ao ano, beneficiando a natureza que vem sofrendo com o tão famigerado efeito estufa.

Na Europa, quase todos os países também adotaram essa mudança esperando que a eletricidade venha resolver alguns problemas habituais de trânsito e estão dedicando-se às pesquisas para inovar ainda mais nos setores de construção e indústria, abrindo um leque para logo ser introduzido o sistema digital automobilístico.

Amparadas pelo movimento financeiro mundial, instituições se comprometem a abandonar seus investimentos em energias fósseis como o petróleo, o gás e o carvão e voltarem-se totalmente para esse segmento do mercado a fim de não ficarem ultrapassadas.

Segundo informações da secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade, na Ilha de Fernando de Noronha - PE haverá laboratório para práticas de energias renováveis e um dos projetos implantados no arquipélago  será a utilização de carros elétricos. Toda a frota de veículos que transitam no local terão os combustíveis substituídos pelos elétricos. Outra proposta é a instalação na ilha de fontes de energia solar que poderá trazer bons resultados. A previsão é que esta experiência já esteja disponível daqui a nove meses.

Na Pensilvânia começou campanha inovadora com a Uber autônoma, caminhão sem motorista apenas piloto automático e direção por conta do próprio carro. A OTTO tem feito vários testes.

Logo, logo acontecerá o inevitável também no Brasil: os demais modelos de veículos ficarão obsoletos e os novos estarão no auge com prós e contras. As fábricas precisarão estar preparadas para as transformações como também a economia a fim de que o produto possa ser adquirido em larga escala.  

Evidentemente torcemos por essa inovação ressaltando a utilização da energia limpa e, logo, logo, surgirão os transportes digitais que não precisarão de gente para dirigi-los.

Quem viver, verá.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.