A atuação sócio-educativa do Pró-Criança

Publicado em: 19/07/2018 03:00 Atualizado em: 19/07/2018 06:40

Os aspectos sociais na Educação Integral têm sido a marca diferenciada do Pró-Criança no âmbito da Educação Complementar em que atua, desde a sua criação em 1993. Na sua segunda fase de desenvolvimento, a partir de 2002, a qual  foi ressaltada em artigo anterior, inserida na trajetória dos 25 anos, quando começou o seu planejamento estratégico participativo, coordenado pela professora, dra. Rezilda Rodrigues de Oliveira, da UFRPE.

Este fato é considerado importante através dos Relatórios de Atividades, notadamente nos últimos cinco anos,  principalmente o de 2017 quando o atendimento atingiu um número de 2.569 beneficiários e mais de 1.340 famílias  foram assistidas.

O Setor Psicossocial do Pró-Criança tem realizado um trabalho fundamental para inclusão social dos beneficiários, desde sua acolhida inicial, procurando levantar informações pertinentes à situação de relacionamento familiar, bem como diariamente na instituição, através do seu corpo técnico de psicólogos e assistentes sociais com o apoio de  professores e instrutores. Para tal são realizados encontros de avaliações internas, com pais e responsáveis além de  visitas domiciliares. Nesse sentido, as ações realizadas segundo o setor psicossocial, devem estar integradas sempre com as práticas educacionais adotadas que orientem,  apoiem e/ou impulsionem  os nossos beneficiários para o papel de agente social transformador.

Dessa forma, em 2017 foram realizados atendimentos com os beneficiários diretos (2.569); 284 encaminhamentos à rede de saúde; 107 ao mercado de trabalho e  20 à rede de ensino técnico, além de 259 visitas domiciliares. Assim,  o apoio psicossocial é uma das três ações básicas de atuação do Pró-Criança, juntamente com o apoio pedagógico e a preparação para o trabalho profissional.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.