Documentado pioneirismo da teleducação no Brasil

Publicado em: 06/07/2018 03:00 Atualizado em: 06/07/2018 08:37

Privilegiado pela autora Maria Clara Angeiras, com a oferta de um exemplar do livro TVU Canal 11 - A primeira TV Educativa do Brasil -, que será lançado neste 9 de julho, no Nùcleo de Televisão e Rádio, da Universidade Federal de Pernambuco, como parte das comemorações dos 50 anos da TV Universitária, sinto-me no dever de dedicar este  modesto artigo para tão importante evento. E não poderia ser de maneira diferente,  pois, já na primeira página dessa obra literária, em seus agradecimentos iniciais, a autora, ao declarar seu reconhecimento àqueles que. de alguma forma, colaboraram para o êxito da pesquisa que empreendeu,  incluiu, também, o  nome deste articulista.

Em sua introdução, a escritora externa: “O ano era 1968, o homem decolara rumo à Lua, ganhava os céus com as missões Apolo, enquanto aqui, em terras brasileiras, o povo vivia sob a repressão das estrelas dos generais. Instituía-se o Ato Institucional n.º 5, suspendendo os direitos democráticos e impondo censura a toda forma de expressão, principalmente aos meios de comunicação”.

Fruto de uma acurada pesquisa,  que lhe serviu de base para a Dissertação de Mestrado em Educação, da UFPE, tive a honra, através de entrevistas gravadas pela televisão, de dar depoimentos que subsidiaram a belíssima defesa de tese da comunicadora social, conforme o Diario de Pernambuco divulgou. em artigo que publiquei à época.

No livro, a autora narra,  inicialmente,“a história das leis da educação no Brasil”, para que se possa compreender a criação da primeira TV Educativa do país. Seguem-se os capítulos  em que expõe, também, a história da regulamentação da radiodifusão no Brasil e, finalmente, a de implantação da TV Universitária, pois, do ponto de vista histórico, o país entrou tarde no campo da TV Educativa, vez que países como os Estados Unidos, Japão e Itália já possuíam uma vasta experiência desse veículo de comunicação, em atendimento às suas carências educacionais, sendo injusto excluir-se a Inglaterra, que, utilizando a BBC, de Londres, igualmente, se destacou nesse ofício, aplicando a televisão para fins educacionais e culturais.

Finalmente, narra a implantação, propriamente dita, da TV Universitária - o braço mais longo da Universidade Federal de Pernambuco- , fato ocorrido em 22 de novembro de 1968. E, com vasta ilustração de fotografias das décadas de 60 e 70, muitas das quais pertencentes ao meu acervo particular, em que se destacam fotos em que entrevisto Carlos Alberto Parreira, que viria ser o técnico brasileiro,  campeão mundial de futebol, em 1994, nos Estados Unidos; o presidente da FIFA, Sir Stanley Hous, em visita ao Recife, e em que apresento programa de grande audiência à época, na televisão.

Maria Clara Angeiras é jornalista e publicitária, formada pela UFPE, com pós-graduação em Marketing e mestrado em Educação, com foco em Comunicação. Atualmente, produz e dirige programas educativos para a Rádio Universitária FM e TVU, aos quais empresta seu talento desde 1994.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.