Moçambique Inundações deixam quase 70 mortos em Moçambique

Por: AFP - Agence France-Presse

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 13/03/2019 09:36 Atualizado em:

As inundações afetaram mais de 140.000 pessoas, destruíram cerca de 6.000 casas e inundaram milhares de hectares agrícolas. Foto: Reprodução/ Redes sociais @naçõesunidas
As inundações afetaram mais de 140.000 pessoas, destruíram cerca de 6.000 casas e inundaram milhares de hectares agrícolas. Foto: Reprodução/ Redes sociais @naçõesunidas
Pelo menos 66 pessoas morreram pelas inundações dos últimos dias no centro e no norte de Moçambique, que se encontra em estado de alerta pela chegada em breve do ciclone tropical Idai - disseram as autoridades locais.

As inundações afetaram mais de 140.000 pessoas, destruíram cerca de 6.000 casas e inundaram milhares de hectares agrícolas, informou a porta-voz do governo, Ana Comoana.

Ontem, o balanço anterior era de pelo menos dez mortos. "O governo decretou o estado de alerta vermelho, devido à continuação das chuvas e do ciclone tropical Idai, que chegará ao país na quinta, ou na sexta-feiras", acrescentou Comoana.

O governo ordenou a evacuação das zonas costeiras que podem se ver afetadas pelo ciclone. "Abriram-se 16 centros nas províncias de Zambezia e Tete para receber os deslocadosa", disse Comonoa.

Um dos países mais pobres do mundo, Moçambique sofre, com frequência, ciclones que provocam grandes inundações.

No Malauí, na fronteira com Moçambique, as inundações deixaram 30 mortos nos últimos dias. Além disso, mais de 230.000 pessoas ficaram desabrigadas, relataram as autoridades.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.