Tensão Militares venezuelanos estão em contato com oposição, diz Bolton

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 10/03/2019 15:59 Atualizado em:

O Conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, disse no domingo (10) que militares venezuelanos conversaram com membros da Assembleia Nacional sobre como agir para apoiar a oposição.

Bolton não previu o impeachment do presidente Nicolás Maduro, mas considerou que a dinâmica do momento é favorável a Juan Guaidó, o líder parlamentar reconhecido por mais de 50 países como presidente interino da Venezuela.

"Existem incontáveis conversas entre membros da Assembleia Nacional e membros das Forças Armadas na Venezuela sobre o que poderia acontecer e como eles poderiam se mover para apoiar a oposição", disse Bolton em uma entrevista ao programa "This Week", da ABC.

Suas declarações chegam um dia depois de milhares de pessoas tomarem as ruas de Caracas para protestar contra o governo venezuelano, em meio a um apagão em massa que deixou a capital e grande parte do país sem eletricidade por três dias.

Também houve marchas de partidários de Maduro em apoio ao presidente, que culpou o "imperialismo" pelos problemas do país e disse que o apagão foi produto de um "ataque cibernético".

Bolton considerou significativo que o governo de Maduro tenha parado de tentar conter Guaidó: "A razão é que Maduro tem medo de que, se ele der essa ordem, ele não irá obedecer", estimou.

Quando perguntado se ele tinha certeza de que Maduro estava prestes a sair, Bolton respondeu: "Não tenho certeza de nada, mas acho que o momento é a favor de Guaidó".

"Eu não desejo mal algum" a Maduro, afirmou.

"Espero que seu futuro seja uma vida em uma praia tranquila, longe da Venezuela", completou Bolton.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.