Crise na Venezuela Guaidó convoca atos contra Maduro pelas redes sociais

Por: Agência Brasil

Publicado em: 10/03/2019 10:46 Atualizado em:

Na sua conta pessoal no Twitter, Guaidó fez o pedido aos simpatizantes. %u201CTemos de seguir focados, serão dias duros. O regime tentará nos dividir e desmobilizar%u201D. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Na sua conta pessoal no Twitter, Guaidó fez o pedido aos simpatizantes. %u201CTemos de seguir focados, serão dias duros. O regime tentará nos dividir e desmobilizar%u201D. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
O autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, usou as redes sociais para manter a mobilização contra o governo de Nicolás Maduro e para pedir que seus apoiadores sigam nos protestos apesar das dificuldades. O apelou ocorreu no momento de um apagão que atingiu Caracas e 22 dos 23 estados venezuelanos.

Na sua conta pessoal no Twitter, Guaidó fez o pedido aos simpatizantes. “Temos de seguir focados, serão dias duros. O regime tentará nos dividir e desmobilizar”, ressaltou. “A Venezuela está vitoriosa e segue como rumo à vitória. Para que não nos tranquem nem bloqueiem, seguimos progressivamente.”

Também via Twitter, o embaixador John Bolton, conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, reiterou apoio a Guaidó e pediu que os países que ainda não se manifestaram em favor do interino o façam.

“Apesar da falta generalizada de energia, do aumento da repressão, da falta de transporte público e de apagões na internet, os venezuelanos tomaram as ruas com o presidente interino Guaidó para protestar contra a apropriação ilegítima de Maduro”, escreveu Bolton.

Ontem (9), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, apontou os Estados Unidos como responsáveis pela pane elétrica que atingiu o país. Segundo ele, o objetivo é desestabilizar seu governo por meio de sabotagem cibernética.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.