diplomacia Negociação sobre o Brexit continuará durante o fim de semana

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 07/03/2019 09:55 Atualizado em:

Foto: Tolga AKMEN/AFP
Foto: Tolga AKMEN/AFP
As negociações entre Reino Unido e União Europeia (UE) para encontrar uma solução para o bloqueio do Brexit continuarão durante o fim de semana, afirmou o procurador-geral britânico, Geoffrey Cox, que participa nas negociações.

Após as conversações de terça-feira, que Londres considerou "difíceis" e nas quais "não foi identificada nenhuma solução", de acordo com a Comissão Europeia, Cox, responsável por aconselhar juridicamente o governo britânico, anunciou o prosseguimento dos contatos. "Serão retomados em breve e é quase certo que vão continuar durante todo o fim de semana", disse o procurador-geral no Parlamento britânico.

Cox rebateu as críticas dos que afirmam que Londres não apresentou propostas viáveis, afirmando que as ideias submetidas pelos britânicos aos sócios europeus eram "detalhadas, coerentes, prudentes e claras". 

O governo britânico tenta modificar o ponto do acordo relativo à "salvaguarda irlandesa", um mecanismo que pretende evitar o retorno de uma fronteira física entre a República da Irlanda - país membro da UE - e a província britânica da Irlanda do Norte, para proteger o acordo de paz da Sexta-Feira Santa de 1998 que encerrou décadas de conflito violento na região.

Vários deputados britânicos temem que em consequência desta salvaguarda, incluída no acordo de divórcio, o Reino Unido fique preso de modo indefinido a uma união alfandegária com a UE, o que poderia impedir negociações de acordos comerciais com terceiros países.

Este foi o principal motivo da grande rejeição de janeiro do Parlamento ao acordo assinado em dezembro pela primeira-ministra britânica Theresa May com os outros 27 líderes europeus.

Desde então, May tenta obter garantias da UE para acabar com as dúvidas do Parlamento.

O tempo, no entanto, é curto. O Reino Unido deve abandonar o bloco em 29 de março no dia 12 a primeira-ministra deve apresentar ao Parlamento o texto e as eventuais garantias obtidas da UE.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.