crise na Venezuela UE pede que se evite uma intervenção militar na Venezuela

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 25/02/2019 09:27 Atualizado em:

Foto: Luis ROBAYO / AFP
Foto: Luis ROBAYO / AFP
A União Europeia reiterou nesta segunda-feira seu chamado para que se evite uma intervenção militar na Venezuela e seu compromisso com uma saída "pacífica, política e democrática" para a crise, afirmou a porta-voz da diplomacia europeia. "Devemos evitar a intervenção militar", disse Maja Kocijancic em entrevista coletiva.

"Precisamos de uma solução pacífica, política e democrática para a crise, que exclua a violência", acrescentou a porta-voz de Federica Mogherini, chefe da diplomacia europeia.

O líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido como presidente por cerca de 50 países, e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, se encontram nesta segunda-feira com o Grupo Lima para definir suas ações para forçar a saída de Nicolás Maduro do poder, o que poderia incluir o uso da força.

Guaidó pediu para "deixar em aberto todas as opções" contra Maduro depois da frustrada operação de fim de semana que buscava levar assistência básica aos venezuelanos atingidos pela escassez de alimentos e remédios. 

O secretário americano Mike Pompeo advertiu no domingo que os dias do líder socialista "estão contados".


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.