diplomacia Kim Jong Un pode de ir de trem até Hanói para reunião com Trump

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 19/02/2019 09:38 Atualizado em:

Foto: Arquivos / AFP
Foto: Arquivos / AFP
Uma delegação norte-coreana viajou a uma cidade vietnamita situada em um importante trajeto ferroviário com a China, o que alimentou os boatos de que Kim Jong Un poderia seguir até Hanóis de trem ou de carro para a reunião com o presidente americano, Donald Trump.

Estados Unidos e Coreia do Norte já enviaram diversas equipes ao Vietnã como preparação para o encontro de cúpula, previsto para 27 e 28 de fevereiro, mas as autoridades divulgaram poucos detalhes sobre a organização. 

Na terça-feira, uma fonte vietnamita especializada em reuniões diplomáticas de alto nível declarou à AFP que vários representantes norte-coreanos visitaram uma região na fronteira com a China na segunda-feira. "Uma equipe da Coreia do Norte esteve em Lang Son na segunda-feira. Chegaram ao local de carro, a partir de Hanói", declarou a fonte, que pediu anonimato.

O canal japonês Asahi TV informou que uma delegação norte-coreana visitou uma estação de trem nesta cidade, próxima à fronteira com a China, na região norte do Vietnã, e também examinou as estradas da região. Não há aeroporto em Lang Son, o que provocou boatos sobre a possibilidade do líder norte-coreano percorrer o longo trajeto entre China e Vietnã de trem ou carro.

Para sua primeira reunião com Trump em junho do ano passado, o dirigente norte-coreano viajou até Singapura em um avião emprestado por Pequim.  A viagem de trem entre Pyongyang e Hanói, via Pequim e Lang Son, é um trajeto de quase 4.000 km, com duração de mais de 60 horas.

Uma fonte citada pelo site NK News de Seul destacou, no entanto, que um deslocamento assim provocaria "muitos problemas" especialmente na rede ferroviária chinesa de alta velocidade, em consequência da lentidão dos trens utilizados pelos dirigentes norte-coreanos.

Outra opção para Kim seria viajar de trem até Pequim, o que ele já fez em várias ocasiões, e depois embarcar em um avião para Hanói. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.