História Egito exibe múmias do período helenístico "Até agora, temos mais de 40 múmias", disse o funcionário em um breve discurso à imprensa e especialistas egípcios e estrangeiros

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 02/02/2019 14:54 Atualizado em:

FOTO: MOHAMED EL-SHAHED / AFP
FOTO: MOHAMED EL-SHAHED / AFP

Múmias que datam da dinastia ptolomaica de origem grega (323 a 30 a.C.) foram exibidas neste sábado (2) pelo ministro egípcio de Antiguidade no sítio arqueológico de Tuna al-Jabal, no centro do país. 

Várias múmias de cor marrom, colocadas sobre o chão ou em caixões de argila, foram apresentados nas câmaras funerárias pelo ministro Khaled al-Enani.

"Até agora, temos mais de 40 múmias", disse o funcionário em um breve discurso à imprensa e especialistas egípcios e estrangeiros. 

Desse total de múmias, "12 pertencem a crianças, seis são de animais e o restante são homens e mulheres adultos", assinalou à AFP Rami Rasmi, membro da missão arqueológica que começou no local em fevereiro de 2018.

De acordo com um comunicado do ministério, as múmias pertencem "provavelmente a uma família da pequena burguesia" e datam da era ptolomaica. 
 
FOTO: MOHAMED EL-SHAHED / AFP
FOTO: MOHAMED EL-SHAHED / AFP
 
 
A dinastia ptolomaica, de origem grega, foi a última dinastia faraônica antes que o Egito passasse para o controle do Império Romano. Cleópatra fez parte dessa dinastia.

Fragmentos de argila e de papiros encontrados no local permitiram determinar que as múmias são desse período, disse o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, Mostafa Waziri. 

O período helenístico do Egito durou cerca de três séculos após as conquistas de Alexandre, o Grande e seus sucessores. Depois veio a hegemonia romana no Mar Mediterrâneo.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.