Coletes amarelos voltam às ruas da França para manter pressão sobre Macron Os manifestantes se opõem à política econômica do atual governo que, defendem eles, privilegia a parcela mais rica da sociedade francesa.

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 02/02/2019 11:37 Atualizado em:


Os coletes amarelos voltaram às ruas de diversas cidades da França, incluindo a capital Paris, para manter a pressão sobre o governo de Emmanuel Mácron. Esta é a 12ª semana seguida de protestos no país. Os manifestantes se opõem à política econômica do atual governo que, defendem eles, privilegia a parcela mais rica da sociedade francesa. 

Nos atos deste sábado, os manifestantes prestarão homenagens aos "coletes amarelos" feridos durante confrontos com a polícia. O movimento ganhou esse nome por causa dos coletes fluorescentes que devem ser usados por motoristas franceses em caso de emergência. 

Macron minou parte do apoio ao movimento ao realizar um debate nacional em cidades de toda a França. Mas alguns líderes dos coletes amarelos continuam tentando manter o ímpeto do movimento. 

De acordo com o governo, aproximadamente 2 mil pessoas foram feridas durante os protestos, que tiveram início em 17 de novembro do ano passado. Além disso, dez pessoas morreram em incidentes nas estradas relacionados às manifestações. Cerca de 69 mil pessoas em todo o país participaram das manifestações na semana passada, menos que os 80 mil que foram às ruas nas duas semanas anteriores, segundo o Ministério de Interior do país.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.