educação sexual 'Sexo é um dom de Deus. Não é um monstro', defende Papa Francisco

Publicado em: 28/01/2019 18:24 Atualizado em:

Foto: Arquivo/AFP
Foto: Arquivo/AFP
Durante a viagem de volta do Panamá, onde participava da Jornada Mundial da Juventude, o Papa Francisco realizou coletiva de imprensa, onde foram abordados vários temas, entre eles a educação sexual nas escolas. 

Francisco defendeu o tema como necessário, ao  ser questionado, por um dos 70 jornalistas a bordo do papa móvel, sobre a gravidez precoce em alguns países do continente americano e a ausência dessa disciplina nos colégios do Panamá. 

"Creio que nas escolas é preciso dar educação sexual. Sexo é um dom de Deus. Não é um monstro. É o dom de Deus para amar e se alguém o usa para ganhar dinheiro ou explorar o outro, é um problema diferente. Precisamos oferecer uma educação sexual objetiva, como é, sem colonização ideológica", explicou.

Além disso, o pontífice frisou que é importante escolher bem os professores que abordarão o assunto e que o ideal seria o debate começar em casa, entre as crianças e os pais.

"Nem sempre é possível por causa de muitas situações familiares, ou porque não sabem como fazê-lo. A escola compensa isso e deve fazê-lo, caso contrário, resta um vazio que é preenchido por qualquer ideologia", disse.

Francisco também falou sobre o aborto ao ser indagado sobre a sua mensagem de misericórdia para o sofrimento das mulheres nesta situação. Segundo ele, "a mensagem da misericórdia é para todos".

"É preciso estar no confessionário, ali deve dar consolo e por isso concedi a todos os padres a faculdade de absolver o aborto, por misericórdia", lembrou.

O problema, explicou, não é dar o perdão, mas acompanhar essas mulheres e não atacar. "O drama do aborto, para ser bem entendido, precisa estar num confessionário. É terrível", declarou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.