crise na venezuela Brasil, Colômbia, Peru e Canadá reconhecem Guaidó como presidente da Venezuela

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 23/01/2019 17:25 Atualizado em:

Foto: CORTEZ/AFP
Foto: CORTEZ/AFP
Os presidentes de Brasil, Jair Bolsonaro; Colômbia, Iván Duque; do Chile, Sebastián Piñera, e representantes dos governos de Peru e Canadá reconheceram nesta quarta-feira (23) Juan Guaidó como "presidente da Venezuela", em uma declaração em Davos.

"A Colômbia reconhece Juan Guaidó como presidente da Venezuela e acompanha este processo de transição para a democracia para que o povo venezuelano se liberte da ditadura", declarou o presidente colombiano, antes de os demais dirigentes também fazerem declarações de reconhecimento ao opositor venezuelano.

"O Brasil reconhece Juan Guaidó como presidente da Venezuela", disse o presidente Jair Bolsonaro, reforçando a posição do governo, já anunciada mais cedo por um comunicado do ministério das Relações Exteriores, em Brasília.

No mesmo sentido, a vice-presidente peruana, Mercedes Aráoz, disse: "vamos apoiar essa transição democrática com todos os países que fazem parte do Grupo de Lima".

A chanceler do Canadá, Chrystia Freeland, por sua vez, afirmou que seu país "apoia a Presidência interina da Venezuela, assumida pelo presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó".

Mais cedo, em Washington, o governo americano e a Organização dos Estados Americanos (OEA) tomaram posições similares.

"Hoje, estou reconhecendo oficialmente o Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, como Presidente Interino da Venezuela. Em seu papel de único braço legítimo do governo devidamente eleito pelo povo venezuelano, a Assembleia Nacional invocou a Constituição do país para declarar Nicolás Maduro ilegítimo e, portanto, o gabinete da Presidência ficou vago", declarou o presidente americano, Donald Trump, em um comunicado.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, pediu que o presidente Maduro deixe o poder e um alto funcionário da administração informou que os Estados Unidos consideram "todas as opções" se o governo venezuelano usar a força contra a oposição venezuelana.

O Chile também reconheceu Guaidó como presidente interino da Venezuela.

"Decidimos reconhecer esta Presidência como administrada por Juan Guaidó e queremos expressar nosso total apoio em sua importante missão para avançar na recuperação da democracia, do Estado de direito e das liberdades em um país irmão como a Venezuela", disse o presidente chileno, Sebastián Piñera, em declaração pública.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.