imigrantes Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana

Por: Agência Brasil

Publicado em: 16/01/2019 08:05 Atualizado em:

Foto: ORLANDO SIERRA / AFP
Foto: ORLANDO SIERRA / AFP
Mais de mil hondurenhos partiram há dois dias da cidade hondurenha de San Pedro Sula, na tentativa de chegar aos Estados Unidos (EUA). Porém, segundo os imigrantes, houve obstáculos à passagem deles pelas autoridades de Honduras. De acordo com informações oficiais da Guatemala, pelo menos 709 hondurenhos da caravana cruzaram a fronteira.

As autoridades hondurenhas intensificaram as medidas de controle de imigração em Agua Caliente, para impedir a passagem da caravana para a Guatemala. Foram instados 54 postos de controle nas fronteiras com a Guatemala e El Salvador.

Aproximadamente 1.500 hondurenhos, em dois grupos, saíram no último dia 14 de San Pedro Sula, no norte de Honduras, com a intenção de chegar aos Estados Unidos fugindo da violência e da crise econômica.

Organizações de direitos humanos em Honduras denunciaram a criminalização da caravana de migrantes pelo governo do presidente hondurenho, Juan Orlando Hernández.

Guatemala
Representantes da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), do México e do Triângulo Norte da América Central estabelecem hoje, durante reunião em El Salvador, as bases para implementar o Plano Integral de Desenvolvimento, a fim de prevenir a migração irregular.

O plano foi aprovado pelos presidentes da Guatemala, Jimmy Morales; de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén; de Honduras, Juan Orlando Hernández, e do México, Andrés Manuel López Obrador, há 15 dias, na Cidade do México.

O Ministério das Relações Exteriores da Guatemala informou, em comunicado, que durante o encontro foram lançados os fundamentos do plano, que se baseiam em quatro etapas do ciclo migratório: origem, trânsito, destino e retorno da população migrante com perspectiva de direitos.

As autoridades reiteraram o compromisso de avançar no curto prazo na implementação dessa iniciativa e anunciaram que uma reunião interinstitucional será realizada na Guatemala, no final deste mês, para dar continuidade às discussões.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.