Exterior Araújo: Parlamento assumir poder é chance de redemocratizar Venezuela Proposta consta de declaração aprovada pelo Grupo de Lima

Por: Agência Brasil

Publicado em: 04/01/2019 20:31 Atualizado em:

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil
Em seu perfil no Twitter,o  ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse hoje (4) que a declaração do Grupo de Lima - em defesa de que o poder na Venezuela seja transmitido pelo presidente Nicolás Maduro para o Parlamento – é a oportunidade para redemocratizar o país. A mensagem foi postada pouco antes de o ministro embarcar de Lima, capital peruana, para Brasília.

 

“Declaração de Lima adota proposta brasileira instando Maduro a não assumir seu mandato ilegítimo em 10 de janeiro e entregar o poder à Assembleia Nacional até que se realizem eleições democráticas. Oportunidade histórica para redemocratizar a Venezuela.”

 

Reunidos em Lima, os chanceleres de 13 dos 14 países que compõem o grupo aprovaram a declaração que propõe a realização de novas eleições na Venezuela e que não reconhece a reeleição de Maduro. Também rechaçam a possibilidade de intervenção na região.

 

Além do Brasil, assinaram o documento Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lucia.

 

O México, que também faz parte do Grupo de Lima, foi o único a não apoiar o texto. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.