Tragédia Terremoto na área do vulcão Etna deixa 10 feridos Uma senhora sofreu várias fraturas, de acordo com a agência de notícias Agi. Outras 18 pessoas buscaram atendimento com arranhões superficiais ou em estado de choque

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 26/12/2018 11:07 Atualizado em: 26/12/2018 11:19

A fumaça sobe sobre a cidade de Catânia, na Sicília, durante erupção do Monte Etna Foto: GIOVANNI ISOLINO / AFP
A fumaça sobe sobre a cidade de Catânia, na Sicília, durante erupção do Monte Etna Foto: GIOVANNI ISOLINO / AFP

A região do vulcão Etna, que entrou em erupção na segunda-feira, foi abalada por um terremoto de 4,8 graus de magnitude da madrugada desta quarta-feira (26), que deixou pelo menos dez pessoas levemente feridas e provocou danos em prédios antigos - informou o Serviço de Defesa Civil.

Cerca de dez pessoas foram levadas para hospitais próximos, a maioria com ferimentos leves. Uma senhora sofreu várias fraturas, de acordo com a agência de notícias Agi. Outras 18 pessoas buscaram, por sua própria conta, atendimento nos estabelecimentos médicos próximos por arranhões superficiais, ou em estado de choque.

O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV) informou que o terremoto aconteceu às 3h18 desta quarta (0h18 em Brasília), a apenas 1,2 quilômetro de profundidade.

O forte sismo foi registrado ao sudeste do vulcão, a cinco quilômetros de distância do mar, onde há pequenas comunidades agrícolas e vitícolas. Dezenas de famílias passaram a noite nas ruas, como medida de precaução.

Seis localidades sofreram danos materiais. O campanário da igreja de Santa Maria Santíssima do Carmelo, na comuna de Acireale, desabou. Em outra localidade, os muros de uma casa também foram abaixo.

Bombeiros de toda região e da vizinha Calábria foram enviados hoje para as comunas sicilianas atingidas.

Uma pequena parte da estrada à beira-mar foi fechada para verificação, por apresentar fissuras, mas o aeroporto da Catânia, a capital da província, muito próximo do vulcão, permanece aberto.

Trata-se do evento sísmico mais significativo desde a retomada do Etna em 23 de dezembro.

A erupção aconteceu na parte lateral do vulcão, a primeira em dez anos. Devido à ausência de visibilidade, uma grande parte do espaço aéreo ao redor foi fechada na segunda-feira, sendo reaberta no dia seguinte.

Desde então, o INGV relatou a ocorrência de 60 tremores de magnitude superior a 2,5 (incluindo quatro esta manhã). Em 24 de dezembro, vários com magnitudes entre 4 e 4,3 já tinham sido registrados. Não há informação de novos danos materiais.

Com 3.300 metros de altitude, o Etna é o vulcão mais ativo da Europa, com erupções frequentes, conhecidas há pelo menos 2.700 anos. Sua última fase eruptiva foi na primavera de 2017, e a última grande erupção, no inverno de 2008/2009.

No fim de março, um estudo publicado na revista "Bulletin of Volcanology" revelou que o Etna desliza muito lentamente na direção do mediterrâneo, a um ritmo constante de 14 milímetros por ano.

Na terça-feira, a Defesa Civil também reforçou sua vigilância sobre o vulcão Stromboli, que despertou nesse dia, expelindo fragmentos de lava. Segundo especialistas, sua atividade parece ligada à do Etna.

O Stromboli é uma ilha vulcânica que faz parte das ilhas Eólicas, no nordeste da Sicília.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.