Conflito Comandante das forças americanas no Afeganistão não recebeu ordem de retirada "Não tenho ordens, portanto nada mudou", afirmou o general Scott Miller quatro dias depois do vazamento para a imprensa da intenção do presidente Donald Trump de repatriar 7.000 militares.

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 24/12/2018 12:32 Atualizado em: 24/12/2018 12:34

Foto: Fotos públicas
Foto: Fotos públicas

O comandante das forças americanas no Afeganistão ainda não recebeu a ordem de retirada de tropas, informou a Otan nesta segunda-feira, quatro dias depois do vazamento para a imprensa da intenção do presidente Donald Trump de repatriar 7.000 militares.

"Não tenho ordens, portanto nada mudou", afirmou o general Scott Miller durante uma reunião no domingo com o governador da província de Nangarhar, informou o canal Tolo News.

A declaração foi confirmada nesta segunda-feira pela missão da Otan no Afeganistão, que tem como seu comandante o general Miller.

Quase 7.000 dos 14.000 soldados americanos presentes no Afeganistão devem abandonar o país "nos próximos meses", indicou na semana passada à AFP uma fonte do governo americano que pediu anonimato.

Este anúncio aconteceu após meses de esforços para reativar as negociações de paz com os talibãs, o que surpreendeu os diplomatas em Cabul. A Casa Branca não confirmou nada oficialmente.

Os militares americanos representam a maior parte da missão da Otan no Afeganistão.





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.