INDONÉSIA Número de mortos após tsunami na Indonésia sobe para 373 Mais de 1.400 pessoas ficaram feridas e 128 estão desaparecidas

Por: Agência Brasil

Publicado em: 24/12/2018 07:35 Atualizado em: 24/12/2018 14:39

Foto: Azwar Ipank / AFP
Foto: Azwar Ipank / AFP
As buscas por sobreviventes do tsunami na Indonésia foram reforçadas nesta segunda-feira, conforme cientistas coletam evidências sobre como uma erupção vulcânica provocou a tragédia. O número de mortes confirmadas já chegou em 373 e há mais de 1.400 feridos, além de 128 desaparecidos. A onda gigante atingiu as ilhas de Sumatra e Java na noite de sábado após o vulcão Anak Krakatau entrar em erupção. 

Hotéis e centenas de casas foram seriamente danificadas pelas ondas. Pedaços de concreto e madeira são vistos nas áreas costeiras, transformando praias populares quase em cidades fantasma.

A Associação Médica Indonésia da região enviou médicos, materiais e equipamentos e afirmou que muitos dos feridos precisam de cirurgias ortopédica e cerebral. A maioria das vítimas é composta por turistas locais que estavam visitando as praias durante o fim de semana antes do Natal.

Foi o segundo tsunami mortal que atingiu a Indonésia neste ano. Em setembro, um terremoto desencadeou um onda gigante que atingiu as ilhas Celebes, dando aos moradores um aviso rápido antes do tsunami chegar.

No sábado, no entanto, o chão não tremeu para alertar as pessoas antes das ondas arrancarem prédios e varrer centenas de espectadores de um show que acontecia à beira-mar. 

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, afirmou que todo o equipamento usado para detecção de tsunamis será substituído ou consertado. 

Porém, a chefe da Agência de Meteorologia, Climatologia e Geofísica, Dwikorita Karnawati, disse hoje que o tsunami foi causado por atividade vulcânica e não poderia ter sido detectado pelos sensores, que monitoram apenas terremotos e movimentações das placas tectônicas. Com o vulcão ainda em atividade, Karnawati alertou que a população evite atividades perto da costa nos próximo dias. Fonte: Associated Press.
 
Até ontem (23), o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, o Itamaraty, não tinha informações de brasileiros entre as vítimas. Porém, deixou um canal de comunicação para eventuais informações.

Segurança
As autoridades indonésias afastaram os moradores das áreas costeiras, pois há ameaça de outro tsunami ocorrer, uma vez que um vulcão no Estreito de Sunda, entre Java e Sumatra, está ativo. Especialistas suspeitam que o tsunami de ontem (23) tenha sido causado por deslizamentos de terra causados pela erupção do vulcão Krakatau.

No distrito de Pandeglang, ondas gigantes atingiram áreas residenciais e vários pontos turísticos ao longo da costa, como Pantai Tanjung Lesung, Sumur, Penimbang, Teluk Lada e Carita, disse Sutopo.

A maioria dos hotéis, resorts, restaurantes e lojas de conveniência fechou após o tsunami. Entre as áreas devastadas havia uma praia na vila de Cinangka, em Anyer, muito procurada por suas areias brancas e por seus coqueiros. Todas as construções feitas de bambu na praia foram destruídas.

Depois que o tsunami ocorreu, a Agência de Meteorologia e Geofísica proibiu a comunidade de ter atividades na área costeira do estreito.
 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.