Prisão Canadense é condenado a 40 anos por planejar ataque em Nova York O plano consistia em um ataque a bomba no metrô de Nova York e na Times Square para 'criar o novo 11 de Setembro'

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 19/12/2018 22:04 Atualizado em:

Foto: Stan Honda/AFP (Foto: Stan Honda/AFP)
Foto: Stan Honda/AFP
O canadense que planejou um ataque a bomba no metrô de Nova York e na Times Square para "criar o novo 11 de Setembro" em apoio ao grupo Estado Islâmico (EI) foi condenado nesta quarta-feira a 40 anos de prisão.

Abdulrahman El Bahnasawy, de 20 anos e de Mississauga (Canadá), se declarou culpado, há dois anos, por sete acusações de crimes relacionados a terrorismo depois de sua prisão, em maio de 2016.

"Demonstrando seu compromisso de realizar os ataques, El Bahnasawy apontou os locais das bombas em um mapa do sistema de metrô e adquiriu uma grande variedade de materiais para fazer bombas". El Bahnasawy desejava, em suas palavras, "criar o próximo 11 de Setembro", disse Geoffrey Berman, promotor federal do Distrito Sul de Nova York.

As acusações contra o réu foram mantidas em sigilo até outubro de 2017, enquanto as autoridades dos EUA procuraram outros participantes da trama.

De acordo com o departamento de Justiça do Canadá, El Bahnasawy traçou o plano com um cidadão dos EUA que vive no Paquistão, Talha Haroon, e com um nativo das Filipinas, Russell Salic.

El Bahnasawy explorou os possíveis locais de ataque em Nova York, casas de show, onde ele atiraria no público. Os ataques eram planejados para acontecer em meados de 2016.

O Departamento de Justiça disse que ele adquiriu materiais para fabricar bombas e conseguiu um lugar fora da cidade para organizar os ataques.

Segundo as autoridades, Haroon planejava voltar aos Estados Unidos para participar dos ataques, enquanto Salic enviou dinheiro das Filipinas para ajudá-los financeiramente.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.