china China denuncia tratamento 'desumano' contra executiva da Huawei detida Meng Wanzhou foi detida em 1º de dezembro no Canadá, a pedido dos Estados Unidos, país que também solicita sua extradição

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 10/12/2018 09:28 Atualizado em:

Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo
O governo da China denunciou, nesta segunda-feira (10/12), o tratamento "desumano" recebido por Meng Wanzhou, de 46 anos, executiva do líder mundial em telefonia móvel e equipamentos de telecomunicações chinês Huawei.

Ela foi detida em 1º de dezembro no Canadá, a pedido dos Estados Unidos, país que também solicita sua extradição. Em uma declaração sob juramento, Meng pediu sua soltura, alegando problemas de saúde. Ela disse estar recebendo tratamento por hipertensão em um hospital canadense.

Os Estados Unidos pedem a extradição de Meng Wanzhou por suspeitas de ter cometido fraude para violar as sanções que o governo americano mantém contra o Irã.

Segundo o jornal chinês pró-governo Global Times, que não cita fontes, "o centro de detenção canadense não oferece a ela os cuidados de saúde necessários". "Pensamos que é desumano e que isso viola seus direitos", declarou Lu Kang, um porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.