Vulcão de Fogo Termina erupção do Vulcão de Fogo que deixou 4.000 evacuados na Guatemala O vulcão, de 3.763 metros de altitude, situado 35 km a sudoeste da Cidade da Guatemala, voltou à atividade considerada dentro dos parâmetros normais, finalizando a quinta fase eruptiva do ano, iniciada na manhã de domingo

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 20/11/2018 08:46 Atualizado em:

Foto: CARLOS ALONZO / AFP
Foto: CARLOS ALONZO / AFP
Terminou nesta segunda-feira (19/11) o ciclo eruptivo do vulcão de Fogo, próximo à capital guatemalteca, que forçou a evacuação de mais de 4.000 pessoas de comunidades próximas e que fez reviver o temor da fúria do colosso que deixou 194 mortos e 234 desaparecidos em junho.

O vulcão, de 3.763 metros de altitude, situado 35 km a sudoeste da Cidade da Guatemala, "voltou à atividade considerada dentro dos parâmetros normais, finalizando a quinta fase eruptiva do ano", iniciada na manhã de domingo, disse a jornalistas David de León, porta-voz da Coordenadora Nacional para a Redução de Desastres (Conred), entidade a cargo da Defesa Civil.

De León indicou que por segurança está previsto que os milhares de evacuados provocados pela erupção comecem a voltar a seus lares a partir da terça-feira (20/11) em ônibus, embora alguns vizinhos tenham começado a voltar por meios próprios. Ele esclareceu que apesar do fim da erupção, nos próximos dias será possível observar remanescentes fluxos de lava que desceram da cratera até os barrancos naturais.  
 
O aumento efusivo da atividade levou à evacuação de 4.123 pessoas de comunidades dos departamentos de Escuintla, Sacatepéquez e Chimaltenango, próximos ao vulcão, disse a jornalistas Walter Monroy, subdiretor da Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres (Conred), encarregada da defesa civil. 

Monroy explicou que 2.330 pessoas foram alojadas em quatro abrigos habilitados pelas autoridades, e que os demais encontraram refúgio com familiares em zonas seguras. 

Uns 1.500 moradores foram instalados em barracas de camping no estádio de futebol da cidade de Escuintla (sul). Nos picos mais intensos da erupção, as colunas de cinzas chegaram a superar 1.000 metros sobre a cratera, provocando uma chuva de partículas em povoados próximos que, devido ao vento, poderiam alcançar a turística cidade colonial de Antigua Guatemala, segundo um informe do Insivumeh. 

Além disso, expeliu colunas de lava de cerca de 500 metros sobre a cratera com descidas de fluxos piroclásticos, uma mistura de gases, cinzas e pedras quentes, em barrancos do oeste do vulcão, acrescentou o comunicado. 

A fase eruptiva anterior do vulcão de Fogo foi registrada entre 6 e 9 de novembro, sem vítimas nem danos.  No último 3 de junho o vulcão teve uma potente erupção que provocou uma avalanche de material ardente que devastou a comunidade San Miguel Los Lotes, deixando 194 mortos e 234 desaparecidos.

Junto com o Vulcão de Fogo, também permanecem ativos na Guatemala os vulcões Pacaya, 20 km ao sul da capital, e o Santiaguito, 117 km ao oeste, que aumentaram sua atividade mas sem entrar em fase eruptiva. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.