ARÁBIA Erdogan diz que ordem para matar Khashoggi veio dos "mais altos níveis" Assassinato do jornalista crítico do regime manchou imagem do reino sunita, em particular a do príncipe herdeiro Mohamed bin Salman

Publicado em: 02/11/2018 18:57 Atualizado em:

A ordem para assassinar o jornalista saudita Jamal Khashoggi veio dos "mais altos níveis" do governo em Riad, declarou nesta sexta-feira o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em artigo publicado no Washington Post. "Sabemos que os executores estão entre os 18 suspeitos detidos na Arábia Saudita, e também sabemos que estes indivíduos vieram (à Turquia) para cumprir uma ordem: matem Khashoggi e partam".

"Finalmente, sabemos que a ordem para matar Khashoggi veio dos mais altos níveis do governo saudita", declarou Erdogan. Mas o líder turco isentou o rei Salman de qualquer responsabilidade sobre o crime. "Gostaria de enfatizar que Turquia e Arábia Saudita têm relações amistosas e não acredito, por um só  segundo, que o rei Salman, guardião das santas mesquitas, ordenou o golpe contra Khashoggi".

O assassinato do jornalista, crítico do regime em Riad e colaborador do Washington Post, manchou a imagem do reino sunita, em particular a do príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman, que exerce o poder de fato. Jamal Khashoggi foi assassinado no dia 2 de outubro dentro do consulado da Arábia Saudita em Istambul, onde foi tratar dos papéis para seu casamento com uma turca.

© Agence France-Presse


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.