indonésia Exército acredita ter localizado fuselagem de avião que caiu na Indonésia Na área do impacto o mar tem profundidade de entre 30 e 40 metros. As autoridades não têm esperanças de encontrar sobreviventes

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 31/10/2018 09:28 Atualizado em:

Foto: ADEK BERRY / AFP
Foto: ADEK BERRY / AFP
O exército indonésio anunciou nesta quarta-feira que possivelmente localizou a fuselagem do avião da Lion Air que caiu no mar com 189 pessoas a bordo, ao mesmo tempo que o governo ordenou a demissão do diretor técnico da companhia aérea de baixo custo.

O Boeing 737 MAX 8, que estava operacional há poucos meses, desapareceu dos radares na segunda-feira, apenas 13 minutos depois da decolagem de Jacarta. A aeronave caiu no mar de Java pouco depois de solicitar ao controle de tráfego aéreo permissão para retornar à capital indonésia.

Hadi Tjahjanto, comandante do exército do país, afirmou que o avião provavelmente foi localizado graças a sonares. "Acreditamos ter realmente determinado as coordenadas da fuselagem do voo 610", declarou.

Na área do impacto o mar tem profundidade de entre 30 e 40 metros. As autoridades não têm esperanças de encontrar sobreviventes, mas esperam recuperar as duas caixas-pretas do avião, uma que registra as conversas na cabine dos pilotos e outra com os parâmetros de voo.

Dezenas de socorristas e mergulhadores foram enviados à região do acidente, assim como barcos e helicópteros. As equipes de emergência têm a missão penosa de separar os pedaços de corpos dos destroços do avião, assim com os objetos pessoais das vítimas.

Quase 50 bolsas mortuárias já foram usadas. Os pedaços de corpos são enviados para hospitais para exames de DNA.

O melhor marido do mundo
"Era o melhor marido do mundo", afirma Ningsi Ayorbaba a respeito de Ferdinand Paul, que estava no avião. "Comemoramos 15 anos de casamento em abril. E hoje estou levando exames de DNA".

Representantes da fabricante americana Boeing devem ser reunir com funcionários da Lion Air. O governo da Indonésia ordenou na terça-feira a inspeções de todos os aviões Boeing 737 MAX. A aeronave seguia para Pangkal Pingang, cidade de passagem para os turistas que viajam para a ilha vizinha de Belitung. 

O ministro dos Transportes tomou a incomum decisão de demitir funcionários da companhia aérea. "Hoje vamos destituir o diretor técnico da Lion Air de seu cargo e substituí-lo por outra pessoa. E faremos o mesmo com técnicos que autorizaram a decolagem do avião", disse o ministro Budi Karya Sumadi.

A Lion Air afirmou que o Boeing entrou em operação em agosto. O piloto e o copiloto tinham mais de 11.000 horas de voo. Recentemente, passaram por exames médicos e testes de drogas, de acordo com a empresa. 

Na segunda-feira, o presidente da Lion Air, Edward Sirait, admitiu que o avião passou por reparos antes de viajar de Bali para Jacarta, sem revelar mais detalhes. O executivo citou apenas um "procedimento normal".

A BBC, que teve acesso a um relatório técnico sobre o voo Bali-Jacarta de domingo, cita a "falta de confiabilidade" de um instrumento para medir a velocidade e de divergências nas medições da altitude entre os aparelhos do piloto e do copiloto

O acidente agrava a reputação de insegurança do setor aéreo indonésio, que está em pleno crescimento. Algumas companhias indonésias foram proibidas de entrar no espaço aéreo europeu e norte-americano.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.