imigração Imigrantes hondurenhos rompem cerco policial na Guatemala O grupo é formado por cerca de 1.500 hondurenhos, que empreenderam essa rota migratória fugindo da violência, da pobreza e do desemprego que atingiram seu país, em uma longa e perigosa jornada para chegar aos Estados Unidos

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 29/10/2018 09:57 Atualizado em:

Foto: ORLANDO ESTRADA / AFP
Foto: ORLANDO ESTRADA / AFP
Mais de mil hondurenhos que tentam se juntar à caravana de seus compatriotas que viajam pelo México para os Estados Unidos, ultrapassaram no domingo uma barreira montada pela polícia guatemalteca na fronteira para tentar impedir seu avanço, informaram organizações policiais e humanitárias.

O grupo é formado por cerca de 1.500 hondurenhos, que empreenderam essa rota migratória fugindo da violência, da pobreza e do desemprego que atingiram seu país, em uma longa e perigosa jornada para chegar aos Estados Unidos.

A polícia guatemalteca tentou impedir a passagem de migrantes hondurenhos, mas eles resistiram à força e conseguiram superar a barreira policial e apostar na ponte internacional que separa a cidade guatemalteca de Tecún Umán e a cidade mexicana de Hidalgo, embora ainda não tenham entrado no México. 
 
A caravana saiu no 13 de outubro de San Pedro Sula, em Honduras fugido dos altos índices de pobreza que atingem o país. Donald Trump já havia ameçado cortar a ajuda externa que fornece a Guatemala, Honduras e El Salvador caso os países não barrassem a caravana.
 
Na quinta-feira (25/10) Trump anunciou o envio de 800 integrantes do Exército americano para reforçar a fronteira com o México, diante do avanço da caravana de imigrantes da América Central que pretende entrar no país.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.