Atentado Trump denuncia o 'ódio nos EUA' após tiroteio na sinagoga Atentados fizeram com que o presidente se pronunciasse e repreendesse atitudes

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 27/10/2018 15:25 Atualizado em:

Presidente dos Estados Unidos se pronuncia sobre ódio que assola os Estados Unidos. Foto:	NICHOLAS KAMM / AFP
Presidente dos Estados Unidos se pronuncia sobre ódio que assola os Estados Unidos. Foto: NICHOLAS KAMM / AFP
O presidente Donald Trump criticou neste sábado o que chamou de "ódio" nos Estados Unidos depois que um atirador abriu fogo em uma sinagoga em Pittsburgh, matando e ferindo várias pessoas. 

"É uma coisa terrível e terrível o que está acontecendo com o ódio em nosso país, francamente, e em todo o mundo", disse Trump a repórteres ao sair para uma série de eventos de campanha em Indiana e Illinois. 

"Algo tem que ser feito", disse ainda o presidente. 

"Quando as pessoas fazem isso, devem receber a pena de morte." 

Como a mídia local informou que o número de mortos na Pensilvânia pode chegar a oito pessoas, Trump disse que o tiroteio parece ter sido "muito mais devastador do que qualquer um pensava originalmente".
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.