insulto Celebridade da internet na China condenada por insulto ao hino nacional A jovem foi condenada a cinco dias de prisão por ter entoado as primeiras palavras do hino nacional

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 15/10/2018 09:13 Atualizado em:

O Parlamento chinês aprovou no ano passado uma lei que pune com até três anos de prisão o insulto ao hino nacional. Foto: STR / AFP / CP
O Parlamento chinês aprovou no ano passado uma lei que pune com até três anos de prisão o insulto ao hino nacional. Foto: STR / AFP / CP
Uma jovem chinesa estrela da internet foi condenada a cinco dias de prisão por ter entoado as primeiras palavras do hino nacional, uma infração da lei que pode resultar em uma pena de três anos de prisão.

"Levantem-se, aqueles que se recusam a ser escravos", disse com um sorriso Yang Kaili, de 21 anos, ao cantar as primeiras palavras do hino nacional chinês diante da câmera de seu computador, ao mesmo tempo que imitava os gestos de um maestro. A breve sequência, publicada em 7 de outubro no site Huya, especializado em vídeos ao vivo, custou a Yang Kaili cinco dias de detenção administrativa e o bloqueio de sua conta, da qual foram retirados todos os vídeos.

A jovem, que interpretou a "Marcha dos Voluntários", é uma das muitas celebridades da internet na China, com vídeos nos quais canta, fala sobre sua vida ou não faz nada. Graças a sua fama, ela foi convidada em agosto por um programa do canal estatal CCTV. Desta vez ela teve que enviar uma carta de desculpas a seus 1,1 milhão de seguidores. "O hino nacional é solene e não deve ser cantado em uma sala de vídeo ao vivo", escreveu na rede social chinesa Weibo.

"Vou interromper todo o trabalho de vídeos ao vivo, retificar, aprender as lições desta experiência amarga, refletir profundamente e aceitar plenamente a educação sobre política ideológica e patriotismo", completou. O Parlamento chinês aprovou no ano passado uma lei que pune com até três anos de prisão o insulto ao hino nacional.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.