envenenamento Putin chama agente russo envenenado na Inglaterra de 'traidor da pátria' Londres acusa o serviço de inteligência militar russo, o GRU, de estar por trás desses envenenamentos, e emitiu um mandado de prisão contra dois cidadãos russos suspeitos de terem realizado o ataque contra o Skripal

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 03/10/2018 12:05 Atualizado em:

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
O presidente russo, Vladimir Putin, classificou nesta quarta-feira (3/10) de "bastardo sujo" e "traidor da pátria" o ex-agente russo Sergei Skripal, que sobreviveu a um envenenamento em março passado na Inglaterra e que disse que continuou colaborando com a espionagem ocidental.

"Skripal não é nada além de um traidor, foi preso e punido, passou cinco anos na prisão. Nós o libertamos, ele foi embora (para o Reino Unido) e continuou colaborando e assessorando os serviços secretos", afirmou Putin durante um fórum sobre energia em Moscou. Skripal foi envenenado junto com sua filha Yulia por uma poderosa substância neurotóxica, a Novichok, em 4 de março em Salisbury, Inglaterra. 

Londres acusa o serviço de inteligência militar russo, o GRU, de estar por trás desses envenenamentos, e emitiu um mandado de prisão contra dois cidadãos russos suspeitos de terem realizado o ataque contra o Skripal.
 
Moscou denuncia, por sua vez, uma manipulação de informações e nega qualquer envolvimento neste caso. "Às vezes, eu vejo o que acontece em torno desta questão, e isso me assusta", disse Putin nesta quarta. Sergei Skripal, um ex-agente do GRU, foi condenado em 2006 por "alta traição" depois de ter sido condenado por vender informações aos britânicos.  Em 2010, ele se beneficiou de uma troca de espiões entre Moscou, Londres e Washington, e se estabeleceu na Grã-Bretanha.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.