desaparecimento Jornalista saudita crítico do governo desaparece na Turquia, diz jornal Khashoggi, ex-assessor do governo saudita que partiu para o exílio nos Estados Unidos no ano passado para evitar uma possível prisão, critica algumas políticas do reino saudita e a intervenção de Riad no Iêmen

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 03/10/2018 10:41 Atualizado em:

A noiva turca de Jamal Khashoggi e seus amigos esperam na frente do consulado da Arábia Saudita informações sobre o paradeiro do jornalista. Foto: OZAN KOSE / AFP
A noiva turca de Jamal Khashoggi e seus amigos esperam na frente do consulado da Arábia Saudita informações sobre o paradeiro do jornalista. Foto: OZAN KOSE / AFP
 Um veterano jornalista saudita e crítico do governo de seu país desapareceu depois de visitar o consulado do reino em Istambul na terça-feira (3/10), informa o jornal Washington Post. Jamal Khashoggi, que escreve artigos de opinião para o Post, não foi visto depois de entrar no consulado durante a tarde, de acordo com sua noiva, que o acompanhava mas que esperou do lado de fora do consulado até o fechamento do local.

Khashoggi, ex-assessor do governo saudita que partiu para o exílio nos Estados Unidos no ano passado para evitar uma possível prisão, critica algumas políticas do reino saudita e a intervenção de Riad no Iêmen. "Não conseguimos entrar em contato com Jamal hoje e estamos muito preocupados sobre seu paradeiro", afirmou a editora de internacional do Post, Eli Lopez, em um comunicado.

"Estamos monitorando a situação de perto, tentando obter mais informações. Seria injusto e indigno se foi detido por seu trabalho como jornalista", completou. O Departamento de Estado americano também anunciou que está investigando o caso.

A Arábia Saudita, que ocupa a posição 169 de um total de 180 no índice de liberdade de imprensa da RSF, iniciou uma campanha de modernização desde a chegada do príncipe Mohamed bin Salman como herdeiro do trono.

Mas o reino ultraconservador, que foi elogiado em junho por finalmente acabar com a proibição das mulheres como motoristas, tem sido muito criticado por sua forma de lidar com os dissidentes.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.