Tragédia Milhares de pessoas isoladas pelas inundações na Índia Além dos desabrigados, números de mortos já chega a 324 em apenas 10 dias

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 18/08/2018 12:09 Atualizado em: 18/08/2018 14:26


As operações de resgate com dezenas de helicópteros e centenas de barcos prosseguiam neste sábado (18) em Kerala, onde milhares de pessoas se encontram sitiadas pelas inundações que deixaram mais de 320 mortos neste estado do sul da Índia.

As autoridades de Kerala advertiram na véspera à população deste estado de 33 milhões de habitantes que se prepare para as novas chuvas torrenciais deste final de semana.

O balanço de 324 mortos em 10 dias foi anunciado pelo chefe do governo local, Pinarayi Vijayan, que declarou no Twitter que Kerala enfrentava "as piores inundações em um século".

Diante da crise, que qualificou como "extremamente grave", o governo local reforçou as operações de resgate com mais de 30 helicópteros do Exército e 320 embarcações para salvar as 6.000 pessoas que continuam presas pelo aumento do nível das águas, após terem ajudados milhares mais.

Neste sábado o dispositivo foi reforçado. "Mobilizamos mais barcos e também o Exército para intensificar as operações de resgate", declarou à AFP um responsável do governo de Kerala.

Segundo as autoridades, há 310.000 pessoas sem-teto que foram levadas aos 2.000 abrigos instalados para atendê-las.

Os helicópteros trabalham na distribuição de água potável e comida em áreas que ficaram isoladas pelas inundações, além de enviarem trens com água potável até Kerala.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, chegou na sexta-feira à noite em Kerala, onde se reuniu com autoridades locais e fez um breve percurso aéreo pela região.

Modi anunciou, entre outras coisas, "uma ajuda de emergência de 75 milhões de dólares" para Kerala.

Nascimento após o resgate 

Um dos helicópteros que participava dos trabalhos de resgate conseguiu salvar Sajita Jabeel, uma grávida de 25 anos que deu à luz logo que chegou ao hospital, depois de ter sido retirada de sua casa por via aérea, informou um militar. 

A mulher foi resgatada no distrito de Aluva, nos arredores de Kochi, a principal cidade de Kerala, quando ligaram para dizer que "sua bolsa havia estourado", contou o piloto Vijay Verma ao canal News18.

Nesta região se multiplicam os pedidos de ajuda dos moradores por meio das redes sociais.

"A minha família e as famílias vizinhas estão com problemas por causa das inundações na região de Pandanad Nakkada, em Alappuzha", escreveu Ajo Varghese em uma mensagem amplamente compartilhada no Facebook. "Os celulares não funcionam. Ajudem, por favor! Não há nenhum socorrista disponível".

Em outro caso, uma mulher que se identificou como Sunitha se negou a ser evacuada sem os seus 25 cachorros, enquanto sua casa estava completamente inundada e os animais encolhidos nas camas, contou Sally Varma, da organização Humane Society International.

Finalmente os socorristas encontraram um abrigo especial para onde levar a mulher, seu marido e os cachorros.

Um responsável local confirmou os problemas de comunicação na região, o que complica a capacidade de contactar as pessoas.

Mais de 10.000 quilômetros de vias ficaram danificados. O aeroporto internacional de Kochi ficará fechado ao menos até 26 de agosto.

Kerala, famosa por sua praias paradisíacas, costuma ter chuvas intensas durante a estação das monções (entre junho e setembro), mas as precipitações foram especialmente fortes este ano e afetaram outras localidades do país. 

De acordo com o Ministério indiano do Interior, 868 pessoas morreram em sete estados desde o início da temporada de chuvas.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.