Polêmica Ex-assistente da Casa Branca diz ter visto atitude racista de Trump várias vezes De acordo com Manigault Newman, existem gravações do presidente proferindo insultos racistas no set de filmagens do programa de televisão O Aprendiz

Por: AE

Publicado em: 11/08/2018 10:21 Atualizado em:

As alegações feitas por Manigault Newman no livro intitulado "Unhinged" (desequilibrado, em tradução livre). Foto: AFP
As alegações feitas por Manigault Newman no livro intitulado "Unhinged" (desequilibrado, em tradução livre). Foto: AFP

Bridgewater, 11 (AE) - Em novo livro, a ex-assistente da Casa Branca, Omarosa Manigault Newman, afirma ter testemunhado atitudes racistas por parte do presidente norte-americano Donald Trump "várias vezes". De acordo com Manigault Newman, existem gravações de Trump proferindo insultos racistas no set de filmagens do programa de televisão "O Aprendiz", do qual ele era apresentador, e ela, participante.

Ainda conforme a ex-assistente de Trump, aliados do presidente teriam tentado comprar o seu silêncio. No livro, Manigault Newman relata que, depois de ter deixado a Casa Branca, lhe teriam sido oferecidos US$ 15 mil dólares por mês para que ela ocupasse uma posição sênior na campanha de reeleição de Trump em 2020. Mas a oferta estava condicionada a um acordo de confidencialidade tão "severo e restritivo" quanto os praticados no meio televisivo, diz. 

Depois de ter recusado a proposta, Manigault Newman afirma ter recebido um "turbilhão" de cartas dos advogados de Trump dizendo que ela deveria permanecer quieta sobre o presidente.

As alegações feitas por Manigault Newman no livro intitulado "Unhinged" (desequilibrado, em tradução livre) desenham um presidente disperso, ensimesmado, misógino e inseguro. O título ainda não foi lançado, mas a Casa Branca já o classificou como "repleto de mentiras e falsas acusações".


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.