Investigação Venezuela informa ter identificado suspeitos de atentado contra Maduro Segundo procurador-geral, os dois homens são tratados como terroristas

Por: Agência Brasil

Publicado em: 06/08/2018 19:16 Atualizado em:

Em uma cerimônia, drones foram supostamente utilizados em atentado contra Maduro. Foto: Juan Barreto/AFP Photo (Foto: Juan Barreto/AFP Photo)
Em uma cerimônia, drones foram supostamente utilizados em atentado contra Maduro. Foto: Juan Barreto/AFP Photo
O procurador-geral da República da Venezuela, William Tarek Saab, anunciou nesta segunda-feira (6) a prisão de dois suspeitos de participação no suposto ataque ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, há dois dias. Não há detalhes sobre a prisão nem do perfil dos suspeitos. A única informação é que são dois homens.

Segundo o procurador, os dois suspeitos são tratados como terroristas e foram identificados como autores materiais e colaboradores imediatos do ato. De acordo com William Tarek, há um trabalho árduo de investigação a partir de detalhes sobre a operação dos drones supostamente utilizados para o atentado no último sábado (4), em Caracas, durante cerimônia militar em que Maduro participava.

Pelas investigações preliminares, há dispositivos e vestígios nos locais onde foram encontrados os drones.

Para o procurador, os homens devem ser julgados por traição à pátria, homicídio intencional qualificado agravado por ter sido um atentado contra o presidente da República. 

O procurador reiterou que os explosivos feriram oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militarizada) e causaram danos a prédios. Também afirmou que  o Ministério Público já "se sabe os locais onde operaram os dois drones" e foram obtidas "provas de interesse".

"No dia do fato foram detidas em flagrante duas pessoas que operavam um dos drones. Há testemunhas que viram o aparelho decolar e os identificaram", explicou o procurador, que afirmou que as investigações continuam.

As informações estão no site oficial da Presidência da República da Venezuela.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.