Piz Segnas Suíça: queda de avião "vintage" deixa 20 mortos De acordo com a polícia suíça, a aeronave caiu nas proximidades do pico de Piz Segnas, a uma altitude de 2,5 mil metros.

Por: Agência Estado

Publicado em: 05/08/2018 11:32 Atualizado em:

Genebra - A queda de um avião nos Alpes suíços deixou 20 mortos, neste fim de semana. O acidente ocorreu no sábado e, neste domingo, as autoridades confirmaram que todos os passageiros morreram. O grupo estava sobrevoando as montanhas em um tour promovido por uma empresa local que usa aviões militares antigos para promover suas rotas.

De acordo com a polícia suíça, o avião "vintage" caiu nas proximidades do pico de Piz Segnas, a uma altitude de 2,5 mil metros. Uma ampla operação de resgate foi iniciada ainda no sábado, com cinco helicópteros e o fechamento do espaço aéreo na região do acidente.

As informações oficiais apontam que todos os 17 passageiros, dois pilotos e uma aeromoça morreram. As vítimas eram suíças e austríacas e tinham comprado o pacote para ter o direito a voar em um avião fabricado na Alemanha em 1939, o Junker JU-52. A empresa que operava o tour é a JU-AIR, especializada em voos panorâmicos com aviões históricos.

Os motivos do acidente ainda não são conhecidos. Mas as primeiras indicações do especialista suíço Daniel Knecht apontam para uma queda praticamente vertical do avião, em elevada velocidade. Sem uma caixa preta resistente e nem gravações no cockpit, o avião tinha autorização para voar. Mas recuperar as causas do acidente poderá ser um trabalho mais difícil. O que está descartado é a coalizão com outro jato ou com outro objeto.

O avião "mítico" era um dos quatro mantidos pela JU-Air, mantida por um associação de amigos do exército suíço.

Depois de 40 anos de serviço, os aviões haviam sido abandonados pelas Forças Aéreas da Suíça em 1981. O grupo de amigos colectou US$ 600 mil e renovou as aeronaves. Desde os anos 80, o grupo insiste que havia tido apenas dois pequenos acidentes, sem vítimas. Os dados também mostravam uma frequentação elevada nos tours. Em 2014, por exemplo, 14 mil pessoas embarcaram nos aviões "vintage".

Um dos aparelhos do grupo ainda foi usado na filmagem de Walkyrie, filme com Tom Cruise. Nos anos 30, ele havia sido originalmente fabricado para o transporte de passageiros. Mas os aparelhos acabaram sendo os preferidos de Adolf Hitler, para fazer campanhas pela Alemanha.

Num total, 4,8 mil aviões desse modelo foram fabricados e, na Segunda Guerra Mundial, eram destinados ao transporte de material bélico.

Em duas semanas, esse é o terceiro avião a sofrer um acidente sobre os Alpes. Os outros dois eram jatos privados, com um total de oito vítimas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.