negociações ONU convoca diálogos de paz sobre Iêmen em 6 de setembro em Genebra As negociações políticas da ONU sobre o Iêmen fracassaram em 2016

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 02/08/2018 19:23 Atualizado em:

O enviado da ONU, Martin Griffiths, pediu que as potências mundiais apoiem %u200B%u200Bo novo impulso para as negociações de paz no Iêmen, cuja guerra é descrita como a pior crise humanitária do mundo. Foto: AFP/Arquivos / STRINGER
O enviado da ONU, Martin Griffiths, pediu que as potências mundiais apoiem %u200B%u200Bo novo impulso para as negociações de paz no Iêmen, cuja guerra é descrita como a pior crise humanitária do mundo. Foto: AFP/Arquivos / STRINGER
A organização das Nações Unidas convidará os diferentes atores envolvidos na guerra no Iêmen a discutir em 6 de setembro, em Genebra, um marco para as negociações de paz, informou nesta quinta-feira (2) o enviado da ONU para o país.

Martin Griffiths disse ao Conselho de Segurança que uma "solução política" para pôr fim à guerra no Iêmen é "possível" e pediu às potências mundiais que apoiem a nova pressão para negociações de paz.

"Estas consultas darão às partes a oportunidade, entre outras coisas, de analisar o marco para as negociações, as medidas pertinentes de fomento à confiança e os planos concretos para avançar no processo", disse Griffiths.

As negociações políticas da ONU sobre o Iêmen fracassaram em 2016 em meio a demandas por uma retirada dos rebeldes huthis das cidades-chave e de dividir o governo com o apoio saudita.

A Arábia Saudita esteve desde 2015 liderando uma campanha militar para restaurar o governo reconhecido de maneira internacional e fazer retroceder os huthis que se mantêm em Sanaa, a capital.

A guerra deixou cerca de 10.000 pessoas mortas no Iêmen, que as Nações Unidas descreve como a pior crise humanitária do mundo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.