Crise OEA debate criação de comissão especial para Nicarágua Para ser aprovado, o projeto de resolução precisa de uma maioria simples dos 34 Estados-membro ativos

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 31/07/2018 22:42 Atualizado em: 31/07/2018 22:53

A Nicarágua é palco de intensos protestos. Foto: AFP/MARVIN RECINOS (Foto: AFP/MARVIN RECINOS)
A Nicarágua é palco de intensos protestos. Foto: AFP/MARVIN RECINOS
A OEA discutirá na quinta-feira (02) a criação de uma comissão especial para buscar soluções "pacíficas e sustentáveis" para a situação na Nicarágua, onde dezenas de pessoas morreram nos protestos iniciados há três meses contra o governo de Daniel Ortega.

A iniciativa, impulsionada por Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Estados Unidos, México e Peru, será avaliada pelo Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) em sua sede, em Washington.

Para ser aprovado, o projeto de resolução precisa de uma maioria simples dos 34 Estados-membro ativos.

"A Comissão Especial para a Nicarágua ajudará no processo de diálogo nacional, inclusive com medidas de apoio, acompanhamento e verificação em coordenação com os esforços em curso da Organização e de outros atores regionais e internacionais", destaca o texto publicado no site da OEA na internet.

Acrescenta que a comissão, que reportará mensalmente ao Conselho Permanente, estará formada, no mais tardar, em 10 de agosto por delegados de cada grupo regional e de outros Estados-membros que serão designados pela Presidência, atualmente ocupada pela Costa Rica.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.