Patrimônio Chile devolve à Bolívia 42 peças fósseis de 420 milhões de anos 'É uma grande satisfação para nosso governo a recuperação de um material inestimável de qualquer ponto de vista', declarou o Consul da Bolívia

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 30/07/2018 22:14 Atualizado em:

O Chile devolveu à Bolívia 42 peças paleontológicas de entre 390 e 420 milhões de anos de antiguidade, confiscadas na fronteira há dois anos, informou nesta segunda-feira (30) a Aduana Nacional.

Agentes da Alfândega chilena descobriram as peças fósseis em um veículo que tentava entrar no Chile a partir da Argentina pelo passo Los Libertadores, um movimentado complexo fronteiriço situado na zona central do país. Peritagens do Conselho de Monumentos Nacionais (CMN) determinaram que se tratava de vestígios provenientes da Bolívia.

As peritagens "permitiram estabelecer que as peças paleontológicas, por suas características e data, podiam corresponder a unidades geológicas bolivianas", indicou um comunicado da Aduana.

Após confirmar os primeiros resultados sobre a origem das peças, foi inciado o contato com autoridades diplomáticas bolivianas para realizar sua devolução, que aconteceu nesta segunda-feira.

"É uma grande satisfação para nosso governo a recuperação de um material inestimável de qualquer ponto de vista. Queremos agradecer as gestões realizadas no Chile para a entrega destes fósseis", declarou Juan Carlos Dueñas, cônsul da Bolívia em Santiago, que recebeu as peças de parte das autoridades chilenas.

"É uma grande notícia que hoje tenhamos a oportunidade de devolver estas 42 peças de alto valor paleontológico à Bolívia", afirmou Francisco Moreno, subsecretário de Fazenda do Chile.

Em 2018, foram encontradas 150 peças fósseis em 14 descobertas realizadas em fronteiras chilenas, informou a Aduana do país.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.