ASSASSINATO Jornais nicaraguenses dão destaque para morte de médica pernambucana Assassinato e divergências envolvendo a morte de Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, foram manchete nas principais publicações do país da América Central

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 25/07/2018 10:17 Atualizado em:

Foto: La Prensa e El Nuevo Diario / Reprodução
Foto: La Prensa e El Nuevo Diario / Reprodução
Os dois principais jornais impressos da cidade de Manágua destacaram nas manchetes da manhã desta quarta-feira (25) a morte da médica pernambucana Raynéia Gabrielle, de 31 anos, assassinada a tiros quando voltava de um plantão no hospital no qual trabalhava na capital nicaraguense na madrugada da terça-feira(24). 

O jornal La Prensa destaca a convocação do embaixador brasileiro na Nicarágua, Luís Cláudio Villafañe Gomes Santos, e da embaixadora da Nicarágua no Brasil, Lorena Del Carmen, para conversa com o Itamaraty e fala também do sonho de Raynéia, que atravessou fronteiras para se tornar médica. "Brasil exige castigo por crime", diz a manchete. Além da foto da pernambucana, ilustrações ajudam a reconstituir crime, mostrando localização do hospital no qual ela trabalhava, posição do carro da médica e do seu noivo, assim como as discrepâncias entre a versão dada pela Polícia Nacional e pelas testemunhas no local.

O periódico El Nuevo Diario, por sua vez, traz na manchete a informação de que "Bala de alto calibre matou brasileira", baseada na reportagem feita com testemunhas do hospital e do local no qual Raynéia foi executada. "Uma rajada de balas e a jovem médica foi ferida até a morte. Seu carro está desaparecido e seu noivo, a principal testemunha, não aparece. Habitantes da região afirmam que ali permanecem civís armados", diz a publicação. A capa traz, ainda, informação sobre a execução de um menor de idade e sobre as consequências da onda de violência no país. 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.