Encontro Trump diz que reunião com Putin será um êxito em longo prazo Na terça-feira, Trump tentou apagar o incêndio político causado por suas declarações na cúpula bilateral com Putin

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 18/07/2018 10:00 Atualizado em:

O presidente Donald Trump. Foto: Reprodução/Flickr
O presidente Donald Trump. Foto: Reprodução/Flickr
O presidente Donald Trump insistiu nesta quarta-feira (18) que sua reunião com Vladimir Putin poderá resultar em um êxito em longo prazo, enquanto tenta aplacar a irritação causada em Washington por suas declarações que pareceram descredibilizar a atuação dos serviços de Inteligência americanos.

Trump assegurou que sua reunião com Putin poderá resultar em "um êxito ainda maior" que seu encontro com os aliados tradicionais da Otan, realizado na semana passada, acrescentando que o líder russo concordou em colaborar nos esforços de diálogo dos Estados Unidos com a Coreia do Norte.

"Enquanto que a reunião com a Otan em Bruxelas foi um triunfo reconhecido, com milhares de milhões de dólares proporcionados pelos países membros a um passo mais acelerado, a reunião com a Rússia pode resultar, em longo prazo, em um êxito ainda maior", tuitou Trump antes da reunião de gabinete prevista para esta manhã.

"Muitas coisas positivas sairão dessa reunião", prosseguiu, garantindo que Moscou "concordou em ajudar com a Coreia do Norte".

Na terça-feira, Trump tentou apagar o incêndio político causado por suas declarações na cúpula bilateral com Putin, afirmando que aceita a conclusão dos órgãos de Inteligência sobre a ingerência russa nas eleições de 2016.

Em entrevista coletiva depois do encontro com o presidente russo na segunda-feira, Trump havia dito que não via razões para que a Rússia exercesse ingerência nas eleições, ignorando a convicção dos órgãos americanos de Inteligência.

Este episódio deixou Trump praticamente isolado nos Estados Unidos, e ele se tornou alvo de uma avalanche de críticas pesadas de aliados e adversários.

Nesta terça-feira, em uma tentativa de apaziguar a crise, Trump alegou que se "expressou mal" na entrevista coletiva com Putin.

"Eu disse que não via nenhuma razão para que tivesse sido a Rússia, mas queria ter dito que não havia razões para que não fosse, mas achei que não seria tão claro com uma dupla negativa", explicou Trump.

Embora o presidente admitisse a possibilidade de ingerência de Moscou, ele ressaltou que "as ações da Rússia não tiveram qualquer impacto no resultado" das eleições.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.