economia Governo da China quer seguir abrindo economia, diz primeiro-ministro Li prometeu fortalecer a proteção dos direitos de propriedade intelectual e melhorar as regras do mercado

Por: Agência Estado

Publicado em: 07/07/2018 10:02 Atualizado em:

Foto: AFP
Foto: AFP

A China intensificará seus esforços para revisar e abrir sua economia, disse neste sábado o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, à medida que as tensões comerciais com os Estados Unidos aumentam.

Li prometeu fortalecer a proteção dos direitos de propriedade intelectual e melhorar as regras do mercado para tornar a China um atraente destino de investimentos, informou a agência estatal de notícias Xinhua.

"A resolução da China para se abrir não vai mudar", disse ele. "Esta é uma escolha feita pela China com base em suas próprias necessidades de desenvolvimento, independentemente dos choques externos", comentou. O primeiro-ministro fez os comentários em uma reunião com líderes do leste europeu na capital da Bulgária, Sofia.

Ele também reiterou a posição da China em defender o multilateralismo e as regras de livre comércio, dizendo que o país nunca iniciaria qualquer tipo de disputa comercial, muito menos uma guerra comercial.

Os EUA e a China impuseram na sexta-feira tarifas recíprocas sobre US$ 34 bilhões de produtos exportados um do outro. Impostos adicionais de US$ 16 bilhões sobre outros bens estão se aproximando, e o presidente Donald Trump ameaçou expandir as tarifas para incluir quase todas as exportações chinesas aos EUA que somaram cerca de US$ 505 bilhões no ano passado.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.