tragédia Mergulhador morre durante resgate de adolescentes em caverna Samarn Kunan perdeu a consciência quando retornava para um acampamento provisório, a cerca de 1,7km dos meninos

Publicado em: 06/07/2018 07:45 Atualizado em:

O corpo de Kunan foi levado para a cidade de Sattahip, no sudeste, onde ocorrerá o funeral. Foto: Reprodução/Facebook
O corpo de Kunan foi levado para a cidade de Sattahip, no sudeste, onde ocorrerá o funeral. Foto: Reprodução/Facebook

As autoridades da Tailândia confirmaram nesta sexta-feira (6) a morte de um mergulhador das equipes de salvamento que tentam resgatar os 12 adolescentes e um adulto, presos em uma caverna do norte do país desde o dia 23 de junho.

A vítima, ex-integrante do corpo de elite da Marinha, de 38 anos e identiÚcado como Samarn Kunan, morreu ontem, ao Úcar sem oxigênio enquanto retornava do local onde estão os meninos.

"A morte desse especialista serve para mostrar a diÚculdade dos trabalhos de resgate. Apesar desta morte, não vamos parar de trabalhar para resgatar o grupo", disse, em entrevista coletiva, Passkorn Boonyaluck, vice-governador da província de Chiang Rai, onde está localizada a caverna.

Samarn Kunan perdeu a consciência quando retornava para um acampamento provisório, a cerca de 1,7km dos meninos, após completar a missão de transportar cilindros de oxigênio comprimido até a área onde está o grupo. As tentativas de reanimá-lo não funcionaram.

O corpo de Kunan foi levado para a cidade de Sattahip, no sudeste, onde ocorrerá o funeral.

A quantidade de oxigênio na caverna caiu para 50%, informaram hoje as autoridades, que têm como objetivo ampliar as reservas. As equipes de resgate analisam duas opções para a saída dos meninos: mergulhar pelas passagens inundadas ou encontrar um buraco na montanha por onde poderiam ser retirados com a ajuda de um helicóptero.

O bom tempo e a drenagem artiÚcial das águas que inundam parcialmente a caverna abriram a possibilidade de uma tentativa de resgate. As autoridades relutam em anunciar uma data para o início das operações, embora garantam que vão prosseguir gradualmente, tirando primeiro os jovens em melhores condições físicas e psicológicas.

O grupo - composto por 12 adolescentes entre 11 e 16 anos e um adulto de 26 - foi localizado na noite da última segunda-feira (2) em uma ilha de terra Úrme, a cerca de 4 quilômetros dentro da caverna, após nove dias de intensa busca da qual participaram mais de 1.300 pessoas.

Os militares, entre eles um médico e um psicólogo, cuidam dos garotos com suplementos energéticos e vitaminas. Apesar de visivelmente magros, estão em
bom estado de saúde.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.