Desafio Resgate de jovens em caverna na Tailândia vai obrigá-los a mergulhar "É a única saída", diz assessor técnico da operação, Torsten Lechler

Por: Agência Brasil

Publicado em: 04/07/2018 21:18 Atualizado em:

 (Foto: ROYAL THAI NAVY/AFP)
Os 12 adolescentes, com idades entre 11 e 16 anos, e o técnico de um time de futebol, de 26 anos, que estão presos em uma caverna no norte da Tailândia há 11 dias, começaram a ter aulas de natação e mergulho. De acordo com as equipes de resgates, essas habilidades são necessárias para que eles consigam sair com segurança do local. Dez soldados supervisionam o grupo e um médico acompanha as atividades.

"Mergulhar é a única saída. É preciso tentar antes da chegada das chuvas, depois será mais complicado", disse o alemão Torsten Lechler, assessor técnico nas operações."Temos 13 pessoas frágeis que têm que nadar, escalar, mergulhar e voltar a caminhar. Todos estão bem de saúde, mas necessitam de dias para recuperar as forças", acrescentou o especialista.

Uma das soluções propostas pelo assessor é utilizar máscaras de mergulho especiais, que cobrem todo o rosto e permitem a comunicação direta debaixo da água. "Falar em seu idioma com os membros de resgate dará confiança", ensinou o alemão.

Depois de tantos dias isolados, os adolescentes e o técnico receberam alimentos (energéticos)  e agasalhos térmicos. Um vídeo divulgado pela Marinha tailandesa mostra os meninos dentro da caverna, magros e agasalhados com cobertores térmicos, mas sorrindo e conversando.

"A condição de saúde da maioria é boa", disse o porta-voz do governo da Tailândia,  Weerachon Sukondhpatipak. "[Eles] estão cansados e necessitam de um tempo para se recompor. Além disso, alguns não sabem nadar e é preciso ensiná-los como mergulhar. Devemos fazer todo o possível para tirá-los de lá."

As equipes de resgate instalaram um acampamento provisório em uma cavidade, a 1,5 quilômetros de onde estão os meninos, para transferir pouco a pouco o material de resgate.

Esperança

Hoje (4), a falta de chuva deu esperança para que o resgate ocorra de forma mais rápida. A dificuldade é que a caverna está no parque natural Tham Luang-Khun Nam Nang Par, na nortista província de Chiang Mai, região inundada e bastante úmida.

Para resgatar os presos, há um trabalho contínuo de 20 bombas de extração de água que drenam 10 mil litros por hora das passagens inundadas. "É preciso levar em consideração muitos fatores, entre eles os físicos e os psicológicos, na hora de planejar a missão", disse a capitã Jessica Tait, porta-voz dos militares dos Estados Unidos.

"Durante o mergulho [os adolescentes e o técnico] vão enfrentar vários desafios como, manter a calma, a nula visibilidade, correntes e as frias temperaturas das águas", afirmou Lechler, mergulhador com 40 anos de experiência e radicado em Phuket.

Felicidade

As famílias dos adolescentes estão "felizes e esperançosas" de abraçá-los em breve, segundo o porta-voz do governo. Nesta quarta-feira, equipes de saúde fizeram exercícios práticos de  evacuação de emergência das vítimas, como se as vítimas fossem transferidas ao hospital em quatro helicópteros militares apostados nas proximidades da caverna.

O grupo foi localizado há dois dias a 4 quilômetros dentro da caverna e após nove dias de intensas buscas. Mais de 1,3 mil pessoas participaram da operação.

Segundo a versão oficial, os 13 visitavam as galerias no sábado após um treino de futebol quando uma súbita tempestade começou a inundar a cavidade e bloqueou a saída.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.