Balanço de gestão Presidente do Paraguai se despede do Congresso Horacio Cartes destacou diversas conquistas de sua gestão e afirmou que o país avançou na criação de um novo cenário para investimento

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 01/07/2018 17:08 Atualizado em:

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, despediu-se do Congresso neste domingo (1) com um extenso informe de gestão, a um mês e meio de deixar oficialmente o cargo nas mãos do presidente eleito, Mario Abdo Benítez.

"Foi uma grande honra lhes servir como presidente. Estou terminando minha gestão satisfeito de ter dado o melhor de mim e de ter cumprido minha promessa de lhes entregar um país em condições muito melhores do que eu recebi há cinco anos", declarou o chefe de Estado, na abertura anual de sessões do Poder Legislativo.

Cartes destacou que, em seu governo, o Paraguai avançou na criação de um novo ecossistema para o investimento "com a melhor taxa de crescimento econômico da região, um bônus demográfico invejável, um marco jurídico fortalecido pela Lei de transparência, pela Lei de responsabilidade fiscal e pela Lei de Segurança para os investimentos internacionais".

Citando um relatório da Cepal, afirmou que o país oferece "a melhor taxa de retorno para o investimento estrangeiro direto". Ele também garantiu que o Paraguai conta hoje com o pacote de impostos mais competitivo e atraente das Américas. 

O presidente afirmou ainda que o plano é converter o país em um "hub" latino-americano, uma vez plenamente desenvolvidos os projetos de hidrovia sobre os rios Paraguai e Paraná, o corredor bioceânico, que une por estrada, a costa brasileira à do Chile, e um corredor de exportação.  Ele enfatizou ter conseguido uma redução de 40% da pobreza extrema e de 16% da pobreza total, alcançando, assim, "o nível de pobreza mais baixo da história democrática". 

Além disso, completou, com sua gestão, o Paraguai está "a um passo do grau de investimento", o que "permitiu uma drástica redução do custo de financiamento para potencializar o investimento em obras".  Cartes deve entregar o governo em 15 de agosto a Mario Abdo Benítez, do governista Partido Colorado, eleito em 22 de abril passado.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.