Decreto Trump recua e assina ordem para que EUA evitem separar pais e filhos Governo seguirá com 'tolerância zero' em relação à imigração ilegal

Por: Agência Brasil

Publicado em: 20/06/2018 17:46 Atualizado em: 20/06/2018 17:49

Com o decreto, pais e filhos não serão mais separados como vinha ocorrendo. Foto: Saul Loeb/AFP
Com o decreto, pais e filhos não serão mais separados como vinha ocorrendo. Foto: Saul Loeb/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta quarta-feira (20) um decreto para que os imigrantes ilegais que forem detidos tentando entrar no país não sejam separados dos filhos, se forem crianças e adolescentes, que os acompanham.

Com o decreto, pais e filhos não serão mais separados como vinha ocorrendo. "Vamos ter fronteiras fortes, muito fortes, mas vamos manter as famílias unidas", disse Trump.

Segundo o presidente norte-americano, ele seguirá com sua determinação de "tolerância zero" em relação à imigração considerada ilegal.  "Teremos zero de tolerância para as pessoas que ingressam ilegalmente ao nosso país", afirmou Trump.

Há informações que cerca de 2 mil crianças e adolescentes estão isolados dos pais e separados das famílias desde a promulgação da nova lei de imigração.

Os governos do México, Honduras e El Salvador reagiram à iniciativa e alegaram que a medida viola os direitos humanos.

 

*Com informações da Agência EFE e Telesur, emissora pública de televisão da Venezuela.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.