Internacional Zurique e Genebra continuam a ser as duas cidades mais caras do mundo De acordo com um estudo publicado pelo banco suíço UBS, estas cidades estão à frente de Oslo, Copenhague e Nova York

Publicado em: 29/05/2018 15:03 Atualizado em:

Foto: Pedro Szekely/Flickr
Foto: Pedro Szekely/Flickr
Zurique e Genebra continuam sendo as duas cidades mais caras do mundo, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira pelo banco suíço UBS, à frente de Oslo, Copenhague e Nova York.

Levando em conta os aluguéis, a capital francesa está na 7ª posição, atrás de Tóquio e Londres, de acordo com este estudo sobre preços e salários que compara o custo de vida em 77 grandes cidades.

O ranking, entretanto, muda drasticamente uma vez expresso em termos de poder de compra, com Los Angeles à frente de Zurique, Miami, Genebra e Luxemburgo. Os habitantes da cidade da Califórnia têm 23,9% mais poder de compra do que os nova-iorquinos, quantificou os economistas do UBS.

Este estudo, publicado pela primeira vez em 1971, acompanha o custo de vida em um painel de grandes cidades, analisando uma série de bens e serviços em comparação com o salário médio de 15 profissões representativas da força de trabalho. Para facilitar a comparação, os preços são convertidos em dólares.  

Para esta 17ª edição, o banco multiplicou os estudos de caso, examinando, entre outras coisas, quanto custa um café de uma cidade para outra, os preços dos produtos favoritos da geração millennial ou a evolução do poder de compra em Londres em comparação com outras capitais europeias, dois anos após a votação do Brexit.

Entre esses estudos de caso, os economistas do UBS utilizaram esses dados, publicados em formato digital, para estimar o custo de um final de semana de dois dias em Moscou e São Petersburgo durante a Copa do Mundo.

Os torcedores terão que gastar uma média de US$ 268,25 por duas noites em um bom hotel no centro de Moscou, mais do que o dobro em São Petersburgo (US$ 129,30).

Uma refeição rápida antes do jogo custará cerca de 1 dólar a mais em São Petersburgo. A ida e volta ao estádio custará a eles aproximadamente US$ 1,93 em Moscou, comparado a 1,54 em São Petersburgo.

Incluindo as taxas de trânsito para o aeroporto, o ingresso para a partida e a refeição, a permanência no local (excluindo passagens aéreas, taxas de visto e outras despesas pessoais) custarão uma média de 533,06 dólares em Moscou, 35% a mais do que em São Petersburgo (394,48), de acordo com seus cálculos 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.