FAmília Possível ausência do pai de Markle ofusca casamento real Possível ausência do pai de Megan faz tabloides britânicos questionarem quem levará a norte-americana ao altar no dia da cerimônia

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 15/05/2018 09:53 Atualizado em:

Foto: Frederic J. Brown / AFP
Foto: Frederic J. Brown / AFP
A provável ausência do pai de Meghan Markle no casamento de sua filha com o príncipe Harry da Inglaterra transformou o que se antecipava como um dia feliz em uma crise familiar que volta a pôr sobre a mesa o papel da imprensa sensacionalista.

Na segunda-feira (14), o Palácio de Kensignton anunciou que Meghan Markle estava atravessando "um momento profundamente pessoal", sem chegar a confirmar a ausência do pai, anunciada pouco antes pela imprensa.

Se a informação for confirmada, Thomas Markle renunciaria a participar do casamento no castelo de Windsor e a levar sua filha até o altar. Isso levanta agora a questão sobre quem assumirá o posto, em uma cerimônia que deve ser acompanhada por milhões de pessoas no mundo todo.

Segundo o portal de notícias sobre os famosos TMZ, Thomas Markle alegou que teve um infarto e que também não quer envergonhar a filha, nem a família real, após aceitar ser fotografado em situações bastante prosaicas: olhando fotos de Meghan com Harry, lendo um livro sobre o Reino Unido, ou tirando as medidas para o terno.

Abatido fisicamente

O pai não tem notícias da filha desde que se soube que ele não iria ao casamento, relatou o TMZ nesta terça-feira. Thomas Markle anunciou à imprensa americana que voltaria a ser internado por dores no peito e que sentia abatido com toda essa história.

Markle, de 73 anos, considera ainda que a mãe de Meghan, sua ex-mulher Dora Ragland, é uma boa opção para levá-la ao altar.

Não há muitas outras opções, na verdade, já que nenhum de seus três tios, entre eles um ex-diplomata americano e um bispo, foi convidado para a cerimônia. Seu meio-irmão - aquele que chegou a aconselhar Harry publicamente a não se casar com Meghan - também não foi convidado.

O príncipe ainda não conhece seu sogro pessoalmente e lhe pediu a mão de sua filha por telefone. Thomas Markle é um diretor de iluminação de televisão aposentado - ganhou um Emmy em 2011 por seu trabalho na série "General Hospital" - que vive no México, perto da fronteira com os Estados Unidos.

O palácio pede 'respeito'

"É um momento profundamente pessoal para a Sra. Markle nos dias prévios a seu casamento", afirmou na segunda-feira um porta-voz do Palácio de Kensington, residência oficial do príncipe Harry, em um breve comunicado.

"Ela e o príncipe Harry pedem, de novo, compreensão e respeito por [Meghan] Markle nessa difícil situação", acrescentou.

Ao ser questionado, o palácio não confirmou se o pai de Meghan Markle estará presente no sábado. As imagens de Thomas Markle foram feitas por uma agência de Los Angeles e vendidas por 100 mil dólares, segundo o tabloide "Daily Mirror".

De acordo com os familiares de Thomas Markle, citados pelo jornal, ele se sente "traído" e "um idiota". A meio-irmã de Meghan por parte de pai, que tampouco foi convidada para o casamento, assumiu a culpa pelo episódio. Samantha Grant explicou no Twitter - segundo o jornal "The Times", já que sua conta é privada -, que a imprensa transmitiu uma imagem ruim de seu pai. Diante disso, ela o aconselhou a tirar algumas fotos para melhorá-la.

O episódio levou o Palácio de Kensignton a advertir contra qualquer publicação de fotos roubadas de Thomas Markle e a pedir que se respeite sua vida privada.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.