• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
MUNDO Primeiro ministro de Israel ameaça tomar novas medidas contra Irã e Síria Israel ordenou os ataques depois de ter interceptado um drone iraniano em seu espaço aéreo

Por: AE

Publicado em: 11/02/2018 11:19 Atualizado em:

O primeiro ministro de Israel afirmou neste domingo que seu país realizou "golpes severos" para as forças iranianas e sírias e prometeu tomar novas medidas contra os adversários, na sequência do mais severo movimento israelense na Síria desde o início da guerra civil no país vizinho, há quase sete anos.

As duras palavras de Benjamin Netanyahu ao seu gabinete foram ditas depois de Israel realizar uma onda de ataques aéreos na Síria. Israel ordenou os ataques depois de ter interceptado um drone iraniano que se infiltrava em seu espaço aéreo e de um F-16 israelense ser abatido no retorno da Síria.

"Ontem lançamos sérios golpes para as forças iranianas e sírias" disse Netanyahu. "Deixamos inequivocamente claro para todos que nossas regras de ação não mudaram nem um pouco. Continuaremos a atacar a cada tentativa de nos atacar. Esta tem sido a nossa política e continuará a ser nossa política."

Israel tem tentado ficar à margem da guerra civil síria, embora tenha realizado periodicamente ataques aéreos contra supostas transferências de armas que acredita serem dirigidas para o grupo militante libanês Hezbollah, aliado dos iranianos e sírios. Mais recentemente, com a guerra síria mais próxima de um possível fim, israelenses manifestaram alerta de que o Irã e seus aliados xiitas estariam estabelecendo uma presença permanente na Síria que poderia visar Israel.

Líderes israelenses disseram que os ataques aéreos enviaram uma mensagem clara ao Irã. "Nós não conversamos, nós agimos", disse o ministro do gabinete, Yoav Galant, ex-vice-chefe de gabinete israelita e membro do Gabinete de Segurança de Netanyahu. 

"Eles, e nós, sabemos que o atingimos e levará algum tempo para eles digerirem, entenderem e se perguntarem como Israel sabia como atingir esses locais", disse o ministro israelense de Inteligência, Yisrael Katz, à Rádio do Exército israelense. "Estes eram locais ocultos e temos agência de inteligência e a capacidade de saber tudo o que está acontecendo lá, e ontem provamos isso."

Os militares afirmam ter destruído o local de lançamento de drones iraniano, juntamente com outras quatro posições iranianas e oito localidades sírias, incluindo o principal comando militar do país e bunker de controle. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que monitora a guerra na Síria por meio de uma rede de ativistas na região, disse que pelo menos seis tropas sírias e de aliados sírios foram mortos nos ataques aéreos.

Fontes: Associated Press e Estadão Conteúdo


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.