• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
MEDIDAS Sindicatos franceses entram em greve contra reformas do governo Macron Protesto é contra reformas que presidente deseja implementar para acelerar a economia ao flexibilizar leis trabalhistas e reduzir o tamanho do Estado e a cobrança de impostos

Por: AE

Publicado em: 10/10/2017 20:12 Atualizado em: 10/10/2017 20:16

Todos os nove sindicatos do setor público da França então em greve ao mesmo tempo pela primeira vez na década, paralisando escolas, aeroportos e serviços de saúde do país. O protesto é contra reformas que o presidente francês, Emmanuel Macron, deseja implementar para acelerar a economia ao flexibilizar leis trabalhistas e reduzir o tamanho do Estado e a cobrança de impostos.

Além da greve, as políticas de Macron têm causado queda na popularidade do presidente, que foi dos 57% registrados em junho para 39% na semana passada, em pesquisa realizada pela Kantar Public. Ainda assim, analistas preveem que Macron não mudará sua posição, porque voltar atrás poderia enfraquecer sua posição pelos próximos anos de mandato. "Haveria grande risco político se ele desse a impressão de desistir quando as coisas começam a oscilar", disse o CEO da Kantar Public na França, Emmanuel Rivière.

Além disso, Macron afirmou que as medidas são necessárias para que a economia francesa alcance os padrões de crescimento de seus pares europeus e também para diminuir o desemprego, que está acima dos 9% - duas vezes maior do que a taxa da Alemanha. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.